Minimalismo: menos é garantia de mais elegância – Lohn Esquadrias

Minimalismo: menos é garantia de mais elegância - Lohn Esquadrias

Fonte: Lohn Esquadrias

O minimalismo surgiu nos anos 60, nos Estados Unidos, e ainda exerce grande influência nas artes visuais, na música e no design.

Há algum tempo, o minimalismo chegou na decoração de ambientes e, por último, a arquitetura também aderiu ao movimento.

As pessoas do mundo moderno desejam viver de forma mais simples e sustentável possível, aproveitando ao máximo os recursos naturais e utilizando o mínimo viável de elementos.

Por isso, as edificações minimalistas possuem um poucos recursos e elementos, utilizados de forma inteligente e sem perder o charme e a sofisticação.

Continue lendo nosso post e saiba mais sobre como o minimalismo pode ser usado em obras, aliando modernidade, tecnologia, simplicidade e elegância na construção.

O movimento minimalista

Por muito tempo, as pinturas eram carregadas de detalhes e de cores e o minimalismo surgiu para mostrar que é possível fazer algo belo de forma simples e despojada.

A pintura minimalista usa um número bem reduzido e limitado de tonalidades e prioriza a simetria dos traços simples.

Esse conceito também foi inserido na música, onde começaram a surgir composições com apenas duas notas.

Autores literários também começaram a escrever de forma mais simples e reduzida.

Decoradores começaram a usar o minimalismo para harmonizar de forma menos carregada os adornos e objetos dos ambientes.

Não para por aí: estilistas apostaram em roupas simples e elegantes e, dentro da linha do minimalismo, algumas pessoas lançaram outro movimento: o do desapego.

Possuir o mínimo possível de tudo, como calçados, roupas, objetos, etc.

Na construção ou na arquitetura, a tecnologia permitiu que sistemas minimalistas surgissem para edificar obras sustentáveis, com poucos elementos, confortáveis e elegantes.

O vidro e as esquadrias, nesse contexto, são elementos fundamentais para esse estilo, trazendo claridade, sofisticação e modernidade para todos os projetos.

A arquitetura minimalista

As construções minimalistas já são tendências no exterior e estão ganhando espaço aqui no Brasil.

Uma obra minimalista terá no seu projeto e na edificação somente aquilo que for estritamente necessário para o bom funcionamento e para garantir o conforto dos usuários, por isso, ela não tem muitos adornos.

A proposta da arquitetura minimalista também vai ao encontro da diminuição de cores e o vidro passa a ganhar grande destaque nesse estilo de construção.

Embora seja totalmente moderna e sustentável, engana-se quem pensa que uma obra minimalista só é acessível às pessoas com alto poder aquisitivo.

O estilo é possível a todas as classes e, em muitas vezes, a obra se torna mais barata que a construção de uma casa de alvenaria tradicional.

Como é uma obra minimalista?

O estilo pode ser implantado em casas pequenas, mansões, edifícios, empresas, hotéis e nos mais diversos tipos de construções.

E o melhor é que dificilmente se encontrará um projeto de construção minimalista idêntico a outro, todos são praticamente únicos e diferenciados.

O minimalismo na construção garante ambientes limpos, claros e simples.

Geralmente, são integrados por meio de divisórias de vidro, o que garante uma harmonia entre os espaços internos e externos e um design moderno, clean e suave do local.

Na maioria das vezes, os vidros são instalados em linhas retas, o que valoriza os espaços e a integração entre eles.

O minimalismo valoriza ainda a discrição e o conjunto da obra e, para contribuir com arquitetos, engenheiros e demais profissionais, para que os materiais usados nesses projetos sejam os mais discretos possíveis surgiu o sistema minimalista.

O que é o sistema minimalista?

Minimalismo: menos é garantia de mais elegância - Lohn Esquadrias

Em uma obra minimalista é essencial que o conjunto das esquadrias em que os vidros serão instalados seja totalmente discreto para não comprometer o estilo.

O sistema minimalista é o que existe de mais inovador em termos de perfil de alumínio, garantindo que a interferência dele no conjunto das esquadrias seja muito discreta e parte da obra.

Ele permite que as esquadrias possam ser projetadas em grandes vãos, o que possibilita o uso de um número menor de folhas vidro, garantindo mais elegância ao espaço.

Por ser versátil, ele pode ser usado em vários tipos de acabamentos para os mais variados vidros.

Não necessita pintura e é fácil para limpar, são estreitos e robustos, o garante a discrição quando instalados.

O melhor é que podem ser encontrados em várias cores.

Em 2017, foi edificada a primeira obra residencial minimalista em Santa Catarina, ela fica situada na cidade de Criciúma e todas as esquadrias usadas na edificação foram produzidas e instaladas pela Lohn Esquadrias e Vidros, licenciada exclusiva do produto no estado.

Incrível, não é mesmo?! Agora que você sabe mais sobre o estilo minimalista, consulte a Lohn Esquadrias e Vidros e conheça suas soluções em esquadrias e vidros para a sua obra.

Fontes:
Emorar.com.br
Casa e construção
Lohn Esquadrias

Minimalismo: menos é garantia de mais elegância - Lohn Esquadrias

A Lohn Esquadrias e Vidros é uma empresa situada com sua matriz na cidade de São José, em Santa Catarina e atende todo o estado e a região metropolitana de Curitiba/PR.

A empresa existe desde 1993, quando começou a trabalhar com esquadrias de madeira, e sempre priorizou a qualidade dos produtos oferecidos.

Novos investimentos, aliados à tecnologia, fizeram com que a Lohn Esquadrias e Vidros começasse a produzir esquadrias em alumínio e, mais tarde, em PVC termoacústicas de alta qualidade.

A empresa é formada por uma equipe especializada composta por engenheiros e técnicos, altamente experientes e capacitados para ajudar desde o projeto até a apresentação da melhor solução em termos de esquadrias, desenvolvendo soluções personalizadas.

Conheça neste link todas as informações de contato da Lohn Esquadrias e Vidros, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *