Posts

Tudo o que você precisa saber sobre sistemas de instalação predial de gás – Tubogás

Tudo o que você precisa saber sobre sistemas de instalação predial de gás - Tubogás

Fonte: Síndico Profissional

 

A construção de um prédio exige atenção em todas as fases, no entanto, a instalação de gás precisa ser avaliada com muita responsabilidade, uma vez que projetos mal definidos podem ocasionar acidentes de extrema gravidade.

São diversos pontos que precisam de estudos para que tudo corra dentro do previsto, garantindo a segurança dos moradores e atendendo com qualidade as necessidades de cada apartamento.

Neste post, vamos apresentar detalhes importantes para o sucesso do empreendimento, em relação aos sistemas de instalação predial de gás. Continue lendo e conheça mais a respeito!

 

Segurança nas instalações


A primeira medida a ser tomada, numa instalação predial de gás, é garantir a segurança dos ambientes que receberão os equipamentos.

Não se pode esquecer que o gás é um produto tóxico e inflamável, portanto, pode matar por asfixia ou ainda explodir e causar incêndios.

Para isto, existem normas técnicas desenvolvidas pela ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, que determina regras, estabelece parâmetros e detalhamentos específicos para as instalações.

Existem diversas normas que envolvem as instalações prediais de gás, apresentamos aqui as principais:

  • ABNT NBR 15526/13 – Rede de distribuição interna para gases combustíveis em instalações residenciais e comerciais;
  • ABNT NBR 13523/08 – Central de GLP;
  • ABNT NBR 15923/11 – Inspeção de rede de distribuição interna de gases combustíveis;
  • ABNT NBR 13103/13 – Instalação de aparelhos a gás para uso residencial.

 

Definição da solução ideal para as instalações de gás


Para uma avaliação e definição do que será implantado em termos de equipamentos, em uma instalação de gás, é necessário o desenvolvimento de um projeto específico para este assunto.

Deve-se reconhecer que existe uma série de fatores que afetam na definição da melhor solução para cada ambiente.

Não existe uma regra pronta e determinada, faz-se necessário um estudo aprimorado para que sejam evitados:

  • Perda de carga aumentando o consumo de gás;
  • Danos ou perda dos equipamentos em função do mau uso;
  • Insegurança dos ambientes por descuido na ventilação;
  • Falhas na execução de soldas;
  • Falta de instalação de válvulas de bloqueio por setor;
  • Falta de instalação das tubulações em ambientes inóspitos.
Tudo o que você precisa saber sobre sistemas de instalação predial de gás - Tubogás

Fonte: Pixabay

 

Materiais e equipamentos a serem utilizados


Com base num projeto bem definido, é possível definir os materiais e equipamentos a serem utilizados.

Mas, antes disto é importante saber quem será o fornecedor do gás, pois, existem particularidades que precisam ser levadas em conta.

Uma das opções é o gás natural (GN), mas para isto é necessário que a concessionária disponibilize uma saída no endereço do edifício, e às vezes isto não é possível.

A outra opção é o gás liquefeito de petróleo (GLP), este sim disponível e com opções de diversos fornecedores.

A partir desta definição, pode-se estipular os materiais, como:

  • Tubulações;
  • Reguladores de pressão;
  • Medidores de vazão;
  • Válvulas;
  • Conexões.

 

As tubulações


Existem alguns tipos de materiais utilizados para tubulações, dentre eles destacamos:

  • Cobre rígido e flexível;
  • Aço com ou sem costura, pretos ou galvanizados;
  • Polietileno;
  • Aço revestido em polietileno;
  • Tubulações multicamadas.

Cada qual apresenta suas vantagens e suas desvantagens, e são utilizados a partir da verificação do ambiente em que serão instalados e dentro do orçamento da obra.

Tudo o que você precisa saber sobre sistemas de instalação predial de gás - Tubogás

Fonte: Habitíssimo

 

A manutenção e os cuidados


Não existem exigências legais para a manutenção dos ambientes com tubulações para gás, no entanto, é fundamental que estas ocorram dentro de um programação e quando necessário, dependendo do material utilizado na obra.

Existe, sim, uma avaliação do Corpo de Bombeiros, envolvendo testes de estanqueidades.

Estanqueidade é um teste para verificação de vazamentos e, no caso do gás, se ultrapassado um limite aceitável, pode colocar em risco centenas de vidas.

Também deve-se atentar para os prazos de vencimentos dos equipamentos e materiais utilizados na instalação que precisarão ser substituídos no devido tempo.

Este acompanhamento precisa ser realizado por profissionais capacitados e que possam colaborar tanto na verificação de possíveis problemas, como na resolução dos mesmos.

Se você deseja conhecer um pouco mais sobre sistema de instalação predial de gás, faça contato com a TUBOGÁS, empresa especializada e referência na área.

Fontes:
IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
CBMSC – Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina
TUBOGÁS

Tudo o que você precisa saber sobre sistemas de instalação predial de gás - Tubogás

A TUBOGÁS tem sua sede na cidade de São José e está no mercado desde 2004, quando seu fundador, Cristóvão Antônio Goedert, resolveu colocar seus mais de 25 anos de experiência em instalação de gás à disposição do mercado.

Muito trabalho e muita dedicação transformou o pequeno empreendimento numa empresa sólida e que atende toda região da Grande Florianópolis.

A TUBOGÁS tem como premissa a satisfação de seus clientes, trabalhando para garantir a segurança e o conforto da sociedade.

Além de oferecer os mais variados produtos no segmento do gás, oferece ainda serviços de instalação, prevenção e manutenção de equipamentos e sistemas de gás.

Registrada no CREA-SC e contando com uma equipe capacitada para atender a todas as exigências do segmento, a TUBOGÁS está a sua disposição para consultas e para ajudá-lo a resolver situações envolvendo gás, no seu imóvel.

Conheça neste link todas as informações a respeito da TUBOGÁS, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes

A importância da Segurança nas instalações de Gás em Condomínios – Galiotto

ebgesc

Fonte: RW Engenharia

Mesmo que varie de município para município, em geral a legislação proíbe o uso de botijões de gás em apartamentos.

O gás canalizado traz inúmeros benefícios para o usuário, mas também exige atenção quando o assunto é segurança dos moradores.

Embora os equipamentos tenham uma longa vida útil, é necessário estar consciente que a vistoria nas canalizações por onde passa o gás precisa ser feita anualmente.

Dessa forma, moradores e síndicos devem estar atentos para garantir a segurança de todos.

Continue lendo nosso post e saiba a importância da segurança nas instalações de gás em condomínios!

Como funciona o sistema de gás em condomínios?

Para iniciarmos é preciso compreender como funciona o sistema de gás em um condomínio.

Ele é composto pelo conjunto de tubulações e equipamentos externos ou internos que são destinados ao transporte e controle de fluxo do gás.

O gás transportado pode ser o gás natural (GN) ou o GLP.

E para que você compreenda melhor o gás natural, ou GN como é chamado, chega até o destino através de canalizações, ou encanado.

Já o GLP, o tradicional gás de cozinha, quando se trata de condomínios, a central fica localizada na parte externa do prédio, onde são instalados os botijões que a partir de tubulações é levado o gás aos apartamentos.

ebgesc

Fonte: Correio Popular

 

Tipos de medidores

No sistema que fornece o gás GLP existem dois tipos de medição do consumo:

  • A distribuição social que não possui medição individual e o consumo é rateado pelo número de apartamentos do condomínio;
  • E a mediação individualizada.

Durabilidade dos medidores

Independente de ser coletivo ou individual, os medidores de gás são equipamentos que têm até 10 anos de validade.

No entanto, é preciso atentar que passada a validade, esse equipamento necessita de uma revisão detalhada, sendo que em algumas ocasiões é necessária a troca do mesmo.

Mas, é preciso ficar atento, mesmo o equipamento estando na validade ele pode apresentar problemas e um dos mais comum é o vazamento do gás.

Esses vazamentos podem gerar danos tanto no fornecimento, bem como aumentar a conta final do condomínio ou do morador em individual.

Sem contar que a segurança do condomínio estará vulnerável e a saúde do usuário que está inalando o gás ficará comprometida.

Atenção para outros pontos

Assim como os medidores exigem o máximo de atenção, principalmente para a segurança de todos os moradores de um condomínio, um outro ponto precisa ser observado atentamente: os reguladores de pressão.

Os reguladores são os equipamentos que diminuem a pressão do gás que sai do botijão.

Eles têm validade de até 5 anos e necessitam a troca após esse período. Mas, tal qual acontece com os medidores, algumas vezes os reguladores também apresentam problemas e precisam passar por uma vistoria ou até mesmo serem trocados antes do prazo de vencimento.

Realizando a vistoria anualmente fica mais fácil de detectar problemas e evitar maiores prejuízos financeiros, bem como prevenir problemas que possam comprometer a segurança dos condôminos.

ebgesc

Fonte: Galiotto

 

Segurança nos condomínios, responsabilidade de todos

Independente do uso de uma central (uso do gás GLP) ou da canalização (GN), a responsabilidade pelas instalações das tubulações é do condomínio que deve contratar empresa especializada em instalação e manutenção de gás.

No que diz respeito aos moradores, os mesmos devem providenciar os equipamentos que são instalados no interior dos apartamentos como, por exemplo, fogão e os aquecedores de água, atendendo as orientações específicas.

Compete ainda ao morador realizar a manutenção e limpeza periódica desses equipamentos.

Bem como, toda a manutenção e revisão dos equipamentos externos são de responsabilidade da administração do condomínio e isso deve ser feito anualmente.

Normas do uso do gás

O condomínio tem o dever de zelar pela preservação das instalações, bem como exigir dos condôminos o cumprimentos das responsabilidades de cada um.

Quanto ao morador, compete cobrar do síndico a vistoria e manutenção anual dos equipamentos.

Ambas as partes devem ficar atentas que as instalações de gás em condomínios devem obedecer às regulamentações da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, também às portarias do Inmetro e Instruções do Corpo de Bombeiros da cidade onde o imóvel foi construído.

E só uma empresa especializada na instalação de central de gás ,GLP ou na canalização do gás natural, terá o conhecimento das normas e a competência para atendê-las.

Agora que você sabe da importância da segurança nas instalações de gás em condomínio e da necessidade da revisão e manutenção dos equipamentos anualmente, procure a Galiotto Soluções, para prestar esse serviço de forma correta e segura.

Fonte:
Agência Petrobrás
Galiotto Soluções

ebgesc

A Galiotto está situada na cidade de Camboriú e há mais de 15 anos leva segurança para edifícios e residências.

É uma empresa especializada em planejamento, gerenciamento e execução de projetos de construção de redes de gás e manutenção de equipamentos.

A Galiotto mantém uma equipe altamente capacitada para atender condomínios na manutenção preventiva e corretiva, dentro da necessidade anual de vistoria.

A Galiotto ainda atua em:

  • Teste de estanqueidade;
  • Emissão de laudo técnico e ART;
  • Instalação da central de gás;
  • Instalações dos quadros de medidores e reguladores;
  • Instalação de redes de GLP/GNR/SHP;
  • Instalação de infraestrutura para ar condicionado;
  • Instalação de RetroFit;
  • Conversão de equipamento de GLP para gás natural;
  • Instalação de rede de ar comprimido;
  • Instalação de rede de oxigênio e demais gases.

Conheça neste link todas as informações para contato da Galiotto Soluções, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes

PROSUL: EXPERIÊNCIA PARA DESENVOLVER, QUALIDADE E INOVAÇÃO PARA PROJETAR O FUTURO

Fundada em 1987 pelo engenheiro Wilfredo Brillinger, a PROSUL, uma empresa com foco em serviços especializados de engenharia consultiva, oferece aos seus clientes ampla experiência em projetos, gerenciamento e planejamento de obras de grande porte.
Sediada em Florianópolis/SC e com escritórios regionais em Brasília/DF e Vitória/ES, a PROSUL está entre as maiores empresas no ranking da engenharia brasileira.
Atuante nos setores público e privado, a empresa contempla em seu portfólio mais de 2000 projetos e estudos de rodovias, elevados, aeroportos, portos, estruturas ferroviárias, redes de distribuição de gás natural, saneamento, energia (racionalização, geração, transmissão e distribuição), universidades, penitenciárias, plantas industriais, captação de recursos financeiros e estudos ambientais. E possui aproximadamente 200 gerenciamentos, supervisõese fiscalizações de obras de infraestrutura.
Apoiada por uma Equipe de Gerenciamento de Projetos (EGP) e um Sistema de Gestão (ERP), dispõe de todo conhecimento para a excelência na produção e atendimento comercial. Desde 2001, possui a certificação ISO 9001:2008, o que evidencia seu compromisso com a qualidade.
A PROSUL agrega ao know-how de sua equipe uma política e cultura corporativa direcionadas para a Responsabilidade Social Empresarial, somando aos projetos o respeito à vida e ao meio ambiente.

 

TRANSPORTES

  • Projetos de Infraestrutura Rodoviária / Viária
  • Projetos de Infraestrutura Ferroviária
  • Projetos de Infraetrutura Aeroportuária
  • Projetos de Infraestrutura Hidroviária
  • Projetos de Infraestrutura Portuária
  • Projetos de Infraestrutura Urbana
  • Gerenciamento, Supervisão e Fiscalização de Obras de Infraestrutura

  

  

 

MEIO AMBIENTE, RECURSOS HÍDRICOS E SANEAMENTO

  • Acompanhamento Institucional de Licenciamentos Ambientais
  • Estudos e Relatórios de Impacto Ambiental (EIA / RIMA / EAS / RAS / RCA)
  • Plano Básico Ambiental (PBA / PCA / PAC)
  • Análise de Risco e Plano de Contingência
  • Gestão Ambiental de Obras e Execução de Programas Ambientais
  • Restauração de Áreas Degradadas
  • Implantação e Manejo de Unidades de Conservação
  • Educação Ambiental e Comunicação Social
  • Projeto de Tratamento de Resíduos Sólidos, Líquidos e Gasosos
  • Plano de Gestão de Resíduos Sólidos

   

    

    

 

ENERGIA

  • Engenharia do Proprietário
  • Inventário Hidroenergético
  • Estudo e Avaliação de Alternativas Locacionais e Tecnológicas para Barragens, Subestações e Linhas de Transmissão
  • Estudos, Projetos e Definição de Traçado de Linhas de Transmissão e Distribuição
  • Projeto de Subestação
  • Projeto de Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCHs e Usinas Hidrelétricas
  • Repotenciação de Usinas
  • Gerenciamento, Supervisão e Fiscalização de Obras de Energia
  • Projeto de Iluminação Pública
  • Estudo e Projeto de Eficiência Energética

  

 

GÁS

  • Projeto, Fiscalização, Construção, Montagem, Ensaios e Comissionamento de Redes de Distribuição de Gás Natural
    Gerenciamento, Supervisão e Fiscalização de Obras de Gasodutos

   

 

CONSTRUÇÃO CIVIL

  • Projeto Acústico e Cênico
  • Projeto Arquitetônico
  • Projeto Estrutural de Concreto e Estrutural Metálico
  • Projeto de Instalação Elétrica e Automação
  • Projeto de Instalação Hidrossanitária
  • Projeto Preventivo Contra Incêndio
  • Projeto de Climatização
  • Projeto de Circuito Interno de TV
  • Projeto Telefônico / Lógica
  • Projeto de Paisagismo e Urbanismo
  • Projeto de Sonorização
  • Supervisão, Gerenciamento e Fiscalização de Obras Civis

        

 

CAPTAÇÃO DE RECURSOS

  • Apoio Técnico para Obtenção de Financiamentos Nacionais e Internacionais – Fonplata, BID, BIRD, CAF e BNDES

 

UTILITIES
Prestação de serviços para companhias de distribuição de energia, água, gás e comunicação.
  • LIES – Leitura Informatizada e entrega simultânea de fatura
  • Recadastramento
  • Instalação e substituição de medidoras
  • Inspeção e regularização de fraudes
  • Regularização de fornecimento
  • Vistorias para novas ligações
  • Negociação de débitos com clientes
  • Implantação de sistemas de Smart Metering
  • Gestão de Smart Metering
  • Execução e projeto de eficiência energética

  

 

“Trabalhamos sintonizados na responsabilidade social empresarial para planejar, projetar e supervisionar cenários sustentáveis e oferecer serviços condizentes com a expectativa dos nossos clientes e da sociedade”.

Wilfredo Brillinger – Presidente

 

Confira a PROSUL no Portal de Negócios  CREA-SC!

Tubogás: Como diminuir o risco de incêndio em sua Casa ou Empresa

“Prevenir é melhor do que remediar”. Essa frase já se tornou um clichê, mas deve ser levada muito a sério quando o tema é incêndio, ainda mais no Brasil, o terceiro país do mundo com o maior número de vidas perdidas em incêndios (constatação baseada no cruzamento de dados do SUS com a pesquisa World Fire Statistics).

Esta situação alarmante é um reflexo da negligência por boa parte das autoridades responsáveis. Casos de incêndios famosos ocorreram em empreendimentos que funcionavam mesmo sem alvará. Além de pôr a vida dos frequentadores em risco, estes estabelecimentos irregulares podem sofrer as penalidades previstas no Código de Posturas do Município onde está localizado. Essas penalidades variam entre a notificação, a autuação com aplicação de multa ou a interdição do local.

Para conseguir o alvará de funcionamento é necessária uma inspeção feita pelos bombeiros, que visa a proporcionar um nível adequado de segurança aos ocupantes de uma edificação em casos de incêndio, possibilitando a saída das pessoas em condições de segurança, porém, nem sempre essas inspeções são realizadas com a minúcia adequada.

O alvará é concedido por meio do AVCB (Auto da Vistoria do Corpo de Bombeiros), documento que comprova o cumprimento às regras de segurança contra incêndios, vistoriado pela corporação e que estabelece um período de revalidação.

Todas as edificações e áreas de risco por ocasião da construção, da reforma ou ampliação, regularização e mudança de ocupação, necessitam de aprovação no Corpo de Bombeiros, com exceção das residências unifamiliares. No entanto, é de responsabilidade do proprietário da edificação solicitar a documentação.

Apesar de vivermos em uma realidade tão preocupante, cada um de nós pode contribuir para uma mudança positiva, seja você o proprietário ou o responsável pelo projeto de construção de um imóvel que possui redes de gás. Para ajudá-lo(a), a Tubogás, nossa parceira e uma das maiores empresas no segmento de venda de peças e serviços de instalação da rede de gás do Estado de Santa Catarina, preparou algumas dicas para você:

 

  1. Os reguladores (válvulas) de segundo estágio devem ser substituídos a cada cinco anos, segundo a NBR 8473 (Norma Brasileira de Regulamentação).

 

  1. As instalações destinadas ao uso de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) devem passar por Teste de Canalização (Teste de Estanqueidade) periodicamente.

 

  1. As empresas prestadoras de serviços no segmento de instalação e manutenção de rede de gás devem ter seu registro junto ao CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura) e ter em seu quadro funcional um técnico responsável (engenheiro).

 

Além dessas dicas essenciais, é indispensável a disponibilidade de alguns equipamentos básicos de segurança contra incêndio, como:

  • Extintores;
  • Mangueiras de incêndio;
  • Alarmes de detecção;
  • Placas para a sinalização de rotas de fuga.

Para evitar acidentes é preciso mais do que a criação de leis, devem haver mudanças culturais e educacionais. É preciso desenvolver uma real cultura de segurança, ou seja, deve-se agir antes de acontecer, impedindo assim a sequência de eventos que leva ao acidente.

Ações educativas podem ser adotadas com o apoio dos meios de comunicação, incentivando a cultura de segurança, seja de forma diluída em suas programações ou de forma explícita nos intervalos comerciais.

O nosso país pode aprender com outros, como o Japão e os EUA, por exemplo, onde as crianças são educadas a reagir corretamente em situações de incêndio, terremotos, tsunamis, furacões e alagamentos. No Brasil, carecemos do desenvolvimento de um programa nacional de educação e de cultura de segurança desde o ensino fundamental.

As diferenças entre normas são significativas principalmente quando comparadas as desses outros países. O objetivo deve ser sempre evitar o acidente e, para isso, devemos cumprir rigorosamente os regulamentos nacionais e internacionais.

 

Um pouco sobre a Tubogás:

A empresa foi fundada em julho de 2004, tendo como fundador e proprietário Cristóvão Antonio Goedert, que já atua há mais de 26 anos na área de instalações de gás.

Em 2005, cerca de um ano depois de iniciar as suas atividades em vendas de peças e serviços de instalação de gás, a Tubogás abriu sua loja na Avenida Presidente Kennedy, em São José e hoje se localizada na mesma avenida, no Nº 261.

A Tubogás oferece:

  • Instalação de redes de distribuição de gás residenciais, prediais e industriais;
  • Venda de equipamentos preventivos de incêndio;
  • Manutenção preventiva e corretiva em centrais e redes de distribuição de gás com assistência técnica 24 horas;
  • Fornecimento de peças necessárias para instalação, manutenção e assistência técnica em redes de gás;
  • Temos todo o material e profissionais necessários para instalar e/ou dar manutenção na sua tubulação;
  • Teste de estanqueidade e ART (Anotação de Responsabilidade Técnica);
  • Venda de equipamentos para gastronomia;
  • Venda de fechaduras e acessórios;
  • Projeto e execução.

 

A Tubogás recebeu um prêmio em Setembro de 2017 de  Destaque Nacional e Regional .

A Diretoria de GLP Granel da Liquigás, valorizando as melhores práticas aplicadas com destaque da qualidade, conformidade, segurança e eficiência das instalações nas Centrais de GLP, tem a honra de homenagear sua empresa pelos serviços prestados à Companhia no período de 2015/2016”.

Aqui neste LINK você encontra as informações de contato e a localização da Tubogás, nossa empresa parceira, registrada no CREA-SC.

 

Fontes:

Estadão

Instituto Sprinkler Brasil

UOL Notícias

 

Texto escrito por:

Felipe Nascimento

7 PASSOS PARA INSPECIONAR AS INSTALAÇÕES DE GÁS EM CONDOMÍNIOS

A gestão de condomínios – residenciais ou comerciais – exige que o responsável esteja atento a diversas atividades essenciais para a segurança de todos. Por isso que o cuidado preventivo é sempre o mais indicado para evitar danos.

Com objetivo de melhor atender o seu condomínio a GLP Central preparou um manual com 7 passos para inspecionar e fazer a manutenção adequada em instalações de gás para auxiliar administradores prediais.

Siga cada item abaixo com atenção:

1 – Na Central de Gás verifique:

  1. a conservação dos tanques
  2. as válvulas de retenção
  3. os chicotes para módulo central
  4. e a válvula esfera

1-ebge-glp-passo-12 – No Quadro de Manobra verique:

  1. o regular do 1º estágio
  2. o manômetro (1,5 kg/cm²)
  3. e a válvula esfera

3 – Na Válvula de Corte verifique:

  1. a conservação geral das tubulações
  2. e a conservação da válvula esfera

4 – Siga então para a Rede Primária e verifique:

  1. a conservação geral das tubulações
  2. a retirada de vazamentos
  3. e os testes de estanqueidade (anualmente)

5 – Verifique a validade de cada componente dos Medidores de Gás:

  1. registros (5 anos)
  2. reguladores (5 anos)
  3. e dos medidores de gás (10 anos)

6 – A validade também deve ser verificada nos Registros e Mangueiras:

  1. registros (5 anos)
  2. mangueiras (5 ano

7 – Certifique que haja Ventilação Permanente:

Na cozinha ou área de serviço é fundamental que a ventilação tenha funcionamento correto e seguro para o sistema.

2-ebge-glp-manual-passos

Se observar qualquer alteração nos padrões acima, chame profissionais habilitados para fazer a manutenção desses equipamentos. Lidar com gás é coisa séria, não deixe para resolver “depois”.

RESPONSABILIDADE LEGAL

Toda a manutenção e inspeção geral, referente ao gás de condomínio é de inteira responsabilidade do síndico conforme previsto em lei. Veja o que diz o artigo 159 do Código Civil brasileiro: “Aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência, ou imprudência, violar direito, ou causar prejuízo a outrem, fica obrigado a reparar o dano.”

Isso significa que se houver algum acidente envolvendo a instalação de gás e a investigação verificar que foi por negligência da administração, o síndico responde pessoalmente pelo dano, ou seja, a indenização sairá do seu bolso.

Este conteúdo é cortesia de GLP Central, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC, da EBGE Santa Catarina. Faça negócios com a ferramenta mais confiável do mercado catarinense, solicite um consultor pelo telefone (48) 3031-3838 e conheça as 10.000 possibilidades que temos para você.