Posts

Motorização de cortinas e persianas: Custos e benefícios – Sorian Cortinas

Motorização de cortinas e persianas: Custos e benefícios - Sorian Cortinas

Cada vez mais as persianas tomam conta da decoração de casas e apartamentos nos quatro cantos do mundo. Versáteis e funcionais, elas são elegantes e trazem conforto e bom gosto a todos os ambientes.

Dentre as variações de persianas que existem, podemos citar uma bastante interessante: a persiana motorizada. Através de um motor que fica acoplado próximo ao topo da persiana, a movimentação da mesma é feita de forma automática, sem que você precise manusear de perto.

No post de hoje, vamos falar sobre as persianas motorizadas, seus benefícios e o custo médio para ter uma em casa. Acompanhe!

Vantagens e benefícios de ter uma persiana motorizada

A motorização de persianas e cortinas traz uma série de vantagens e benefícios únicos que podem ser bem aproveitados por quem mora no imóvel. Veja a seguir quais são essas vantagens.

Vida útil

Quando precisamos recolher ou estender uma persiana normal, isso é feito através de um cordão ou haste. O movimento, dependendo de como é feito, puxa com mais força um dos lados da persiana e causa um desgaste ao longo do tempo.

Com a motorização de persianas, a vida útil da mesma é maior, pois o motor garante que a movimentação de abrir e fechar será feita de maneira uniforme ao longo de toda a extensão da peça.

Assim, você vai precisar trocar sua persiana com menos frequência. O mesmo vale para manutenções ocasionais, pois o desgaste pode causar um emperramento que só pode ser solucionado com mão-de-obra especializada.

Possibilidades

Com a persiana motorizada, surge um leque enorme de possibilidades que você pode implementar em seu ambiente. Entre as principais integrações estão os sensores de diversos tipos.

Por exemplo, um sensor de temperatura pode ser colocado em ligação com o motor para, quando a temperatura do ambiente baixar, a persiana se fechar sozinha, retendo a temperatura interna e impedindo que ela se dissipe.

Outro tipo de sensor que pode ser utilizado é o de luminosidade. Dessa forma, a persiana se fecha e se abre conforme a hora do dia, permitindo a entrada de luz no ambiente de forma automática.

Outro tipo de controle que pode ser feito é a programação de horário. Neste caso, independentemente da incidência de luz, a persiana irá se abrir e se fechar quando chegar a hora programada.

Isso é muito útil para quartos de pessoas que possuem dificuldade em acordar e sair da cama, pois a luz é um despertador natural para o nosso organismo. Programando uma persiana no quarto para se abrir na hora de acordar, você estará aliando o útil ao agradável.

Flexibilidade

A persiana motorizada oferece uma enorme gama de dispositivos de acionamento. Além dos sensores mencionados acima, ainda é possível acionar as cortinas por meio de interruptores, controle remoto, botões estrategicamente localizados, entre outros.

Não precisa se preocupar em ter que se levantar para fechar ou abrir sua persiana. Basta o apertar de um botão e ela faz isso sozinha. Se preferir, utilize os sensores ou automação de horário, como descrito anteriormente.

Discrição

O fator estético também ganha pontos com a motorização de persianas. Como elas são acionadas por meios elétricos e eletrônicos, dispensam a presença de um cordão ou haste em sua lateral para a operação.

Isso deixa uma decoração mais limpa e esteticamente agradável, sobretudo em ambientes pequenos, que geralmente sofrem com o excesso de informação mais fácil do que os grandes espaços.

Baixo consumo

Se você está preocupado com o consumo de energia elétrica a mais que uma cortina ou persiana motorizada pode te dar, fique tranquilo! A persiana motorizada consome pouca energia elétrica, e só o faz no momento do acionamento.

O consumo é o equivalente ao de uma lâmpada de 100W, mas ele só vale para o momento do acionamento e enquanto a persiana estiver se movendo. Enquanto a peça estiver parada, nada será consumido.

Uma pequena exceção vale para os sensores, pois estes funcionam constantemente ao longo do dia, porém, seu consumo é tão ínfimo que não chega a fazer diferença na conta de luz no fim do mês.

Comodidade

Como falar de persianas motorizadas sem falar da comodidade que elas trazem? Este é simplesmente o principal benefício e uma grande vantagem. Não apenas o fator estético é beneficiado pelo luxo de uma persiana que se move sozinha (o que já pode impressionar as visitas) mas também a comodidade que isso te traz.

Recolher e estender uma persiana pode ser uma tarefa um tanto chata, apesar de simples. Os poucos segundos que você perde fazendo isso são importantes em determinados momentos, como quando você acabou de chegar em casa e quer descansar logo.

É importante que a sua correria não deixe que sua casa fique esquecida e sem circulação de ar ou luminosidade. Por isso, a comodidade de ter uma persiana motorizada é uma grande vantagem, especialmente se ela for acionada por sensores.

Preço médio de uma persiana motorizada

O preço que você vai pagar por uma persiana motorizada pode variar bastante de acordo com vários fatores que precisam ser levados em consideração.

Primeiramente, é necessário escolher o tipo de persiana, pois existem os modelos rolô, vertical, horizontal, romana, blackout, painel, entre diversas outras. Em seguida, deve ser levado em conta o material do qual a persiana é fabricada.

Outro ponto que pode influenciar no preço final é a presença de sensores e sua quantidade, além do tipo de sensor, pois os preços variam entre luz, movimento, temperatura e horário.

Podemos dizer que, para se ter uma boa persiana motorizada com qualidade, os preços se iniciam em torno dos mil reais. A partir daí o preço final só vai depender dos periféricos e preferências de cada cliente.

Conheça a Sorian e faça seu orçamento sem compromisso! Aqui, você encontra persianas e cortinas motorizadas com toda a qualidade e funcionalidade que seu lar merece, além de bons preços e suporte que te ajuda a identificar a melhor solução para o seu caso.

Conheça neste link todas as informações de contato da Sorian Cortinas e Decoração, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Tipos de Tecidos para Cortinas e suas Indicações – Sorian Cortinas

Tipos de Tecidos para Cortinas e suas Indicações - Sorian Cortinas

As cortinas são mais do que itens de decoração. Além de valorizarem o contorno das janelas e paisagens, elas servem propósitos secundários, como filtragem de luz, privacidade, diminuição de correntes de ar (vento), além de ajudar no isolamento térmico do ambiente.

Existe uma infinidade de tipos de tecidos para cortinas, além de variações de modelos e cores. Você consegue encontrar peças únicas, personalizadas, feitas sob medida para agradar ao gosto de cada pessoa e compor cada ambiente.

Em meio a tantas opções, às vezes fica difícil escolher. Por isso, no post de hoje, vamos apresentar os principais tipos de tecidos para cortinas e suas indicações, para que você consiga ter uma noção do que pode fazer com este item.

Os principais tipos de tecidos para cortinas

Cortina de voil

As cortinas de voil são amplamente utilizadas em muitos projetos de decoração. Leve e neutro, este é um dos principais tipos de tecidos para cortinas. Ele pode ser combinado com persianas para aliar a leveza e naturalidade a funcionalidade e conveniência.

O voil pode ser usado em ambientes clássicos, modernos, retrô, misto, rústico, entre outros. Ele é realmente um dos tecidos mais versáteis que existem. Como apresenta maior transparência, pode ser combinado com outros tipos de cortinas que ofereçam mais privacidade.

Uma janela que não possui abertura para o lado de fora, como em alguns ambientes corporativos, ganha valorização extra com uma cortina de voil. Esse tecido também pode ser usado em degradês, com tons mais claros de voil próximos ao centro da janela e tons mais escuros nas extremidades.

Indicado para salas de estar, quartos e ambientes corporativos, o tecido traz leveza, delicadeza e naturalidade.

Cortina de veludo

O veludo é um tecido que remete a nobreza, bom gosto e sofisticação. É um bom tipo de tecido para cortina em termos de isolamento térmico e de iluminação. Uma cortina de veludo não deixa passar quase nada de luz e oferece boa resistência a correntes de ar.

Como é um tecido pesado, ele cria boa proteção térmica que mantém o ambiente aconchegante durante mais tempo, sendo uma boa opção para regiões mais frias ou estações do ano que trazem o frio.

Este é um dos melhores tipos de tecidos para cortinas de salas de estar com TV, já que o bloqueio da luz impede reflexos na tela. Também é bastante utilizado em quartos, que tendem a ser ambientes mais quentinhos.

Combina bem com diversos estilos de decoração e é encontrado em diferentes cores e tons. O veludo também pode ser usado em cortinas para atuar como “portas” em closets e armários.

Cortina de seda

Outro entre os melhores tipos de tecidos para cortinas é a seda. Um tecido leve, elegante e charmoso, a seda é geralmente combinada com duas ou mais camadas de tecido quando usada em janelas.

Ela permite uma passagem de luz mediana, e seu tecido leve não interfere na troca de calor entre ambientes. É o tecido ideal para separar ambientes, como quarto e sala em um apartamento estilo estúdio, por exemplo.

A seda também cumpre muito bem o papel de adornar ambientes com propósito decorativo, aliando leveza e elegância. Em ambientes modernos, funciona muito bem nas cores mais neutras, podendo ser combinado ao restante da decoração.

Cortinas de seda são indicadas para salas de estar, de jantar, quartos, corredores e hall de entrada. Como são ótimas para separar ambientes, é possível alinhar a decoração de um ambiente para outro tendo como ponto de partida a cortina de seda.

Cortina de cetim

Mais um entre os melhores tipos de tecidos para cortinas, o cetim é leve e oferece luminosidade. Ele permite maior passagem de luz entre ambientes, sendo uma ótima opção para salas de jantar e ambientes corporativos, como escritórios.

O cetim é um tecido leve e delicado, de forma que pode ser utilizado com um forro de outro tecido por baixo para melhorar o acabamento e dar mais peso e consistência. Este não é o tecido ideal para ser utilizado com persianas ou blackout, já que o intuito não é bloquear a incidência de luz.

Uma cortina de cetim deve ser combinada muito bem com cores e elementos do ambiente, sem que a cortina pareça deslocada na decoração. O tecido é luminoso, o que remete a sofisticação.

Combina bem com diferentes estilos de decoração, mas é mais indicado para o moderno e o clássico.

Cortina de sarja

A sarja é um tecido mais leve que o veludo, porém, mais pesado que o voil, o cetim e a seda. Um dos melhores tipos de tecidos para cortinas, sua cobertura oferece menor incidência de luz e média resistência a correntes de ar.

A sarja é um tecido que combina muito bem com ambientes mais informais, com decoração rústica, contemporânea, minimalista, clássica, retrô e até hippie chic. Mesmo assim, nada impede que seja usada em decorações mais modernas.

Se você possui um estilo diferente, descontraído e cheio de vida, cores e energia, este é o tipo de tecido para cortina ideal para sua decoração. Indicado para salas de estar, quartos, hall de entrada e cantos específicos de cada ambiente.

Cortina blackout

As cortinas blackout estão fazendo muito sucesso graças à sua principal funcionalidade: bloquear completamente a passagem de luz. Feitas em material de fibras justas e concentradas, ela é um dos melhores tipos de tecidos para cortinas pesadas.

Ideal para ser usada em quartos, especialmente para quando se quer dormir até mais tarde. Pode ser a peça certa para quartos de pessoas que trabalham durante a noite e dormem de dia.

São usadas também em salas de estar que pedem mais privacidade, podendo ser complementadas com outro tecido por cima ou simplesmente só o blackout, que já é bonito para compor o ambiente.

Você pode aliar cortinas de tecido blackout em cores neutras ou coloridas, dependendo do restante da decoração, sempre levando em conta o estilo do ambiente. Para uma decoração clássica, prefira cores neutras claras. O estilo moderno permite uma gama maior de tons.

Aproveite para conhecer as opções da Sorian e decorar com estilo e bom gosto. Na Sorian, você encontra as melhores opções em todos os tipos de cortinas para todos os ambientes. Confira!

Conheça neste link todas as informações de contato da Sorian Cortinas e Decoração, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Como usar xales para cortinas para deixar o ambiente mais bonito? – Sorian Cortinas

Como usar xales para cortinas para deixar o ambiente mais bonito? - Sorian Cortinas

Você sabe o que são xales para cortina? Se não sabe, está perdendo uma das melhores maneiras de deixar qualquer ambiente mais bonito.

Os xales são tecidos que sobrepõem as cortinas para criar a variação de texturas, cores e formatos. Um dos grandes segredos da vida e, principalmente, da decoração, é a variação.

Observe: tudo aquilo que contrasta e que complementa outra coisa é mais bonito, mais elegante, passando um ar mais elaborado, como a alta costura no setor da moda.

Na decoração, não é diferente. A variação de materiais, de cores, de formas e de texturas faz o ambiente parecer mais “chique”.

Uma das melhores formas de aplicar variação à sua decoração é utilizando xales nas cortinas.

Você vai descobrir agora o que são os xales e como utilizá-los para melhorar a sua decoração. Acompanhe!

O que são xales para cortinas?

Os xales, como dito antes, são tecidos que sobrepõem as cortinas. Com eles é possível produzir diversas variações.

Você encontra xales para cobrir desde a maior parte da cortina até os mais estreitos, apenas para colocar um detalhe.

Tecidos são usados para decoração desde o século XV, quando o comércio começava a se expandir entre o ocidente e o oriente médio. Com o passar dos anos, não demorou a surgirem os primeiros xales na França e ao redor da Europa.

Até hoje, eles são usados para empregar elegância e refinamento a qualquer decoração.

Como usar os xales para cortinas?

Existem várias formas de utilizar um xale. Tudo depende do gosto e da personalidade de cada um. Vamos te mostrar as principais formas de utilizar os xales para trazer mais requinte ao seu ambiente.

Xales laterais (moldura)

Os xales em posição lateral funcionam como molduras das cortinas. Você pode optar por deixar o xale de um lado só ou dos dois lados. Geralmente, é preferível utilizar uma cor mais escura do que a cortina que fica por baixo.

Você pode criar um efeito de textura utilizando uma cortina de tecido leve como o cetim como base e um xale de um tecido mais pesado, de cor escura ou forte. Isso traz profundidade à parede decorada com a cortina.

Se você tiver uma cortina em um canto onde a outra parede não tem cortina, pode optar por deixar o xale apenas na outra extremidade, para delimitar a cortina na parede. Neste caso, a lateral sem xale fica delimitada pela própria parede. Esta variação é moderna e diferente. Experimente também em passagens entre cômodos que não possuem portas.

Xale central

Outra opção também é o xale central, deixando os cantos da cortina à mostra. Ideal para cortinas que não serão abertas o tempo todo.

O xale central cai bem quando você o alinha com outros elementos da sua decoração. Exemplo: em uma sala de jantar, você pode alinhar o xale com a própria mesa.

O xale central também é uma boa opção para ambientes pequenos, onde as cortinas são mais estreitas.

Formatos de xale

Existem diversos formatos que você pode aplicar ao seu xale. Alguns dos mais comuns incluem:

  • Xale em corte reto solto: é o tecido apenas pendurado no varão da cortina e solto até o chão. Este formato é bastante utilizado em cantos de paredes onde cortinas se encontram. Também pode ser utilizado somente o xale, sem a cortina base, nas laterais de janelas pequenas;
  • Xale em corte reto preso: você prende o xale na metade, como se fosse um rabo de cavalo. Para este formato, existem duas variações, que são o xale preso firme e o xale preso leve. Este último é quando o xale fica curvado na parte interna da cortina, remetendo aos tempos antigos. O preso firme é o xale sem curvas, em formato de triângulo até o cordão. Ambas as formas são elegantes e só dependem do gosto pessoal de cada um;
  • Xale em corte irregular: é o corte do tecido já em formato curvado ou qualquer outro formato que você queira. Assim, não há necessidade de prender o xale, pois ele solto já ficará no formato desejado.

 

Acessórios para xales

Vamos te mostrar dois principais acessórios que você pode colocar no seu xale para complementar o look da sua cortina. Eles podem ser usados juntos ou separados. É você quem decide. Contudo, vale a pena lembrar de ver a cortina com olhos críticos. Assim, você evita que ela fique com excesso de informação.

Franjas

As franjas são charmosas e cheias de detalhes. Você encontra franjas dos mais variados tipos e acabamentos. Elas são usadas nas extremidades dos xales para cortina, trazendo um nível maior de detalhe.

Combinam bastante com xales que cobrem toda a parte de cima da cortina e as duas laterais, com o xale preso leve, formando curvas suaves ao redor da cortina. Também podem ser usadas em xales retos cobrindo a parte superior da cortina. Ou ainda, uma pequena faixa de xale reto com franja, sobreposta a um xale central preso firme. As variações são muitas.

Fita galão

A fita galão é uma faixa de tecido que pode ser usada para prender o xale para cortina. Existem fitas galão bordadas, pintadas, desenhadas, ou simplesmente neutras com uma cor sólida.

É uma alternativa que traz mais elegância à cortina do que somente prender com o cordão. Você pode combinar a cor da fita galão com a cor da cortina base ou da franja. Pode também escolher uma fita galão um tom acima ou abaixo da cor do xale para cortina.

Como combinar as cores?

Para saber qual cor escolher para cada elemento da sua cortina, o conceito é baseado no círculo cromático. É um círculo que contém todas as cores primárias, secundárias e terciárias. Ele auxilia na harmonização de uma cor com a outra.

Alguns exemplos são:

  • Diferentes tons da mesma cor, também conhecido como tom sobre tom;
  • Cores complementares, que ficam em posições opostas no círculo, como o laranja e o azul;
  • Cores análogas, que ficam lado a lado, possuindo tons parecidos entre si, como azul e violeta.

Você pode tentar combinar as cores da sua maneira, mas o ideal é deixar isso para um profissional. Afinal, se você fizer uma combinação inadequada, pode prejudicar toda a aparência do seu ambiente.

Se estiver em dúvida, opte por combinar o branco ou cinza claro com uma cor mais viva de sua preferência. Como são cores neutras, o branco e o cinza combinam com todas as outras.

Conheça neste link todas as informações de contato da Sorian Cortinas e Decoração, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.