Posts

Energia solar: acessibilidade e economia ao alcance de todos

Energia solar, a solução que economiza até 95% na conta de energia elétrica!

Fonte: Oliveira Energia Solar

O uso da energia solar tem crescido de forma significativa nos últimos anos por ser considerada fonte de economia financeira e sustentabilidade ambiental.

Apesar de ainda não ser tão popular quanto no exterior, já é comum observarmos o uso de placas solares em telhados ou terrenos gerando energia limpa e sustentável para atender as demandas de indústrias, comércios e residências.

O número de busca dessa solução vem em constante aumento, em 2018 o investimento em energia solar bateu recorde no Brasil, crescendo em torno de 407%.

Esse crescimento se dá devido aos valores atrativos e facilidades encontradas para o financiamento dessas soluções.

Nesse post vamos mostrar tudo o que você precisa saber sobre a energia solar. Continue lendo e confira!

Sobre o uso da energia solar

Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), no Brasil existem mais de 108 mil unidades instaladas que utilizam os sistemas de placas fotovoltaicas para gerar sua eletricidade.

Esse número em dezembro de 2018 era de apenas 50 mil unidades, o que mostra que o consumidor busca por alternativas sustentáveis e econômicas e que o mercado está em franca expansão.

Esse crescimento é motivado por alguns fatores importantes, como:

Preços acessíveis para todas as classes sociais

Por muito tempo se pensou que instalar painéis solares era possível apenas para pessoas com alto poder aquisitivo, porque eles eram caros no seu início.

Hoje a realidade é outra e a verdade é que a tecnologia permite que os preços dos painéis solares sejam acessíveis para todas as classes.

Facilidade de financiamento

Para todo consumidor que deseja instalar sistemas de placas fotovoltaicas em sua residência, comércio ou indústria, é possível financiar via instituição bancária o valor e pagar mensalmente as parcelas.

É importante dizer que com o uso da energia solar, a conta de eletricidade pode ser reduzida em até 95%, o que por sua vez paga o valor das parcelas mensais e deixa o investimento ainda mais atrativo.

Outro ponto muito levado em consideração é que um sistema de energia solar tem vida útil de até 25 anos, o que faz com que todo o financiamento seja pago e a economia gerada pelos anos seguintes gere lucro.

Simplicidade na instalação

A facilidade e simplicidade da instalação dos painéis são fatores que têm contribuído para o crescimento do uso da energia solar.

Os painéis podem ser instalados em obras já construídas ou ser colocados em projetos de novas edificações e, para ambos os casos, é possível o financiamento.

Para a instalação das placas solares basta apenas a visita de um engenheiro eletricista para realizar um projeto inicial e a contratação de uma empresa qualificada para que o trabalho atinja o seu maior potencial.

A fornecedora da solução fará a análise técnica e verificará a área disponível para a instalação das placas, que podem ser fixadas no telhado, laje ou mesmo no terreno.

Vantagens em usar a energia solar

Se todos esses fatores motivam o crescimento do mercado, para o consumidor também há inúmeras vantagens.

A primeira é que se está usando uma energia limpa, renovável e sustentável, por isso, se contribui para a sustentabilidade do planeta.

Em termos financeiros, a instalação de placas solares reduz de forma significativa a conta de energia elétrica paga mensalmente à concessionária.

Inclusive, a energia excedente produzida poderá reverter em crédito para o consumidor.

Mas, além dessas existem outras vantagens que devem ser destacadas:

Retorno garantido

Investir em energia solar é certeza de retorno garantido.

O uso da energia solar, conforme já falado, pode gerar uma redução de até 95% na fatura mensal de eletricidade, dessa forma, mais ou menos em cinco anos o valor do investimento já se pagou.

Se comparada com soluções financeiras como poupança, CDB e outros investimentos de renda fixa, a longo prazo a energia solar é muito mais lucrativa.

Valorização do imóvel

Casas sustentáveis são a grande tendência do mercado imobiliário, por isso, investir em um sistema de placas solares vai fazer seu imóvel ser mais valorizado caso queira um dia vendê-lo ou alugá-lo.

Outra vantagem é que algumas cidades já oferecem desconto no valor do IPTU para edificações sustentáveis.

Mobilidade

A partir do momento que você instala um sistema de placas solares na sua casa, comércio ou empresa, ele é seu e pode ser retirado e adaptado em outro imóvel.

Necessitando apenas uma alteração do projeto inicial com o Engenheiro junto à Concessionária.

É possível ainda solicitar que a energia excedida produzida seja creditada em outras unidades.

Agora que você já sabe que também pode ter acesso à energia solar para contribuir na preservação do meio ambiente e economizar dinheiro, entre em contato com a Oliveira Energia Solar & Eólica e solicite um projeto de sistemas geração fotovoltaica para a sua casa, empresa, condomínio ou comércio.

Fontes: Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica – ABSOLAR, G1, UOL – Economia.

 

A Oliveira Energia Solar & Eólica está situada na cidade de Garopaba e atua há mais de 25 anos, confiando o respeito e a confiabilidade dos clientes.

A empresa conta com uma equipe altamente qualificada na área de energias renováveis, desenvolvendo sistemas de energia solar fotovoltaica e eólica.

A Oliveira Energia Solar & Eólica tem como objetivo proporcionar sustentabilidade e economia, atendendo às necessidades dos clientes com soluções renováveis, de qualidade e funcionais a preços acessíveis para todos.

Também orienta em relação aos parceiros para o financiamento do sistema solar que melhor se enquadra no orçamento do cliente.

Conheça neste link todas as informações de contato da Oliveira Energia Solar & Eólica, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes.

Contrato de prestação de serviços: sinônimo de economia e eficiência – LE Equipamentos

Contrato de prestação de serviços: sinônimo de economia e eficiência - LE Equipamentos

Fonte: LE Equipamentos

Normalmente quando um imprevisto acontece, ele ocorre sempre nos momentos mais indesejados.

Um exemplo é quando algum equipamento crucial da operação simplesmente deixa de funcionar e interrompe todos os processos, criando uma situação de pânico no ambiente.

E agora?! O que fazer?!

A partir do problema, que passa a ser a prioridade número um, nenhum centavo é economizado e todas as despesas são absorvidas pelo lucro da operação, no objetivo de solucionar a situação antes de inviabilizar algum lote ou perder vendas.

Só após o retorno à normalidade é que será avaliado qual foi o tamanho do prejuízo, tanto no aspecto da parada de uma linha de produção, como dos valores que foram gastos para que o equipamento fosse consertado.

Mas, não precisa ser assim.

A manutenção preventiva pode evitar a maioria desses problemas.

Nesse post vamos apresentar a importância do contrato de prestação de serviços com esse fim, o quanto ele colabora na economia da operação e a sua eficiência, minimizando o que seriam grandes transtornos. Continue lendo nosso artigo e confira!

Equipamentos indispensáveis nos empreendimentos

Alguns equipamentos são indispensáveis para que o empreendimento possa continuar em funcionamento.

A falta deles interrompe uma linha de produção em uma indústria, como também cria sérios problemas no cotidiano de um shopping center.

Bem como pode se transformar num sério problema para a agroindústria e criar transtornos seríssimos num condomínio.

Apesar de cada segmento ter seu maquinário específico, outros são compartilhados, ou seja, toda empresa precisa ter independentemente de segmento.

Três deles são:

Grupos geradores

Os grupos geradores são equipamentos que fornecem energia em qualquer tipo de ambiente de forma confiável e garantem o seu funcionamento, mesmo em meio as oscilações da rede elétrica pública.

Escada pressurizada

A escada pressurizada é um dos mais importantes itens de segurança nos casos de incêndio, uma vez que a pressurização evita que o ar fique contaminado por fumaça e gases tóxicos.

É uma exigência legal determinada pelo Corpo de Bombeiros de todos os estados do país.

Bombas elétricas

As bombas são equipamentos utilizados para o transporte e a drenagem de fluidos e líquidos.

Esses equipamentos precisam estar sempre em excelente estado de conservação e de funcionamento.

Mas, nem sempre isso acontece, uma vez que equipamentos desgastam e falham.

É necessário uma ação preventiva que possa garantir a qualidade e usabilidade dessas importantes ferramentas.

Manutenção preventiva nos equipamentos

Contrato de prestação de serviços: sinônimo de economia e eficiência - LE Equipamentos

Fonte: LE Equipamentos

Os grupos geradores, escada pressurizada e bombas não podem falhar nos momentos em que são exigidos.

Qualquer local onde exista movimentação de pessoas precisa de planos alternativos, caso algum problema elétrico ocorra. Os grupos geradores fazem exatamente isso.

Escadas precisam ser pressurizadas no caso de incêndios para que as pessoas possam sair por elas sem correrem o risco de intoxicação.

Soluções de drenagem e transporte de água e líquidos precisam funcionar para viabilizar o negócio.

Esses equipamentos precisam funcionar todo o tempo e, para isso, se faz necessário um plano de manutenção preventiva e um contrato de prestação de serviços.

O contrato de prestação de serviços

Muitos problemas podem ser evitados a partir da manutenção dos equipamentos e ambientes, uma vez que a prevenção localiza antecipadamente possíveis situações que poderiam ocorrer.

A troca de peças, limpeza e ajustes desses equipamentos colaboram para que problemas mais graves não ocorram, uma vez que a prevenção elimina quase 100% de possíveis defeitos.

Um contrato de manutenção preventiva é vantajoso na questão financeira e acaba sendo mais barato do que a chamada manutenção corretiva.

O contrato preventivo diminui despesas com consertos, aumenta a vida útil dos equipamentos e tem prioridade nos chamados técnicos.

Mas, acima de todas essas vantagens, a maior delas é a tranquilidade em saber que os equipamentos estão sendo vistoriados e atendendo a legislação.

A garantia de um ambiente seguro e confortável

Contrato de prestação de serviços: sinônimo de economia e eficiência - LE Equipamentos

Fonte: AVI América Latina

Muitos empreendedores e líderes não abrem mão da qualidade e da segurança que um contrato de prestação de serviços oferece.

A garantia de ter um ambiente adequado, seguro e confortável são suficientes para que a manutenção dos equipamentos esteja nas mãos de empresas especializadas, com equipe técnica que conhece sobre o assunto.

Assim como hospitais, indústrias, fazendas, condomínios e shoppings, empresas que desenvolvem eventos necessitam de segurança e garantia de funcionamento dos equipamentos no momento certo.

A competência e o conhecimento técnico garantem segurança e conforto para todos os envolvidos.

Se sua empresa busca por soluções que evitem surpresas desagradáveis e que eliminem problemas futuros, deve conhecer a LE Equipamentos, especializada em grupo geradores, soluções em energia e manutenção de ambientes.

Fonte:
UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina
Corpo de Bombeiros de Santa Catarina

Contrato de prestação de serviços: sinônimo de economia e eficiência - LE Equipamentos

A LE Equipamentos possui sua sede na cidade de Itajaí, atendendo toda a região do litoral norte catarinense.

Tendo por premissa a preservação ambiental e oferecendo equipamentos que tragam rentabilidade a seus clientes, a empresa oferece ao mercado a tecnologia inovadora e de qualidade dos Geradores Himoinsa.

Dentre os produtos e serviços prestados, são destaques da área de Geradores Diesel:

  • Vendas de geradores diesel e etanol;
  • Manutenção preventiva e corretiva;
  • Contrato de manutenção personalizado;
  • Estudo de viabilidade do uso do gerador;
  • Engenharia de aplicação.

Na área de Serviços Especializados de Engenharia, destacam-se:

  • Projetos elétricos e preventivo de incêndio;
  • Execução elétrica predial, industrial;
  • Execução do preventivo de incêndio;
  • Laudo e adequação das NR’s 10, 12, 13, 23, 33, 35;
  • Manutenção em bombas elétricas;
  • Manutenção de escadas pressurizadas.

Se sua empresa busca por qualidade, tem por objetivo a diminuição nas despesas com manutenção e a garantia de um ambiente seguro, procure a LE Equipamentos e conheça as soluções para sua empresa.

Conheça neste link todas as informações de contato da LE Equipamentos, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes

Britagem Gaspar – Britagem Móvel: mobilidade e economia

ebgesc

O progresso e a evolução fizeram com que tenhamos qualquer produto ou objeto pronto à frente de nossos olhos. Raramente, ao comprarmos qualquer material, paramos para pensar qual foi o processo pelo qual toda uma matéria-prima precisou passar para se transformar naquele produto. 

Você já parou para pensar como é feito o asfalto das avenidas e rodovias que circulamos com nossos carros? 

O lugar onde moramos, o local do nosso trabalho, os trajetos que percorremos, muito provável que por detrás de todos eles, exista a presença de um minério e o serviço de britagem, mesmo que não percebamos. 

No nosso post, falaremos um pouco sobre todo esse processo, mas apresentaremos de forma mais destacada a britagem móvel e suas vantagens nas obras de pavimentação. Leia mais!

O que é britagem?

Vamos começar explicando o que é britagem.

A britagem é o processo em que as pedras são quebradas, geralmente por meio de máquinas, e transformadas em tamanhos menores ou específicos para algum determinado serviço.

A britagem tem um importante papel, sendo o primeiro passo para a fragmentação e é considerada também um dos principais responsáveis pelo beneficiamento do mineral.

ebgesc

Imagem: Técnico e Mineração

O processo da britagem é que vai ser responsável pelo tamanho e pela forma das outras pedras formadas, ou da chamada brita.

E toda essa função é desenvolvida pelo britador.

Como acontece a britagem?

Primeiramente o minério deve ser extraído do local ou da mina.

Em seguida, os blocos de pedra são colocados no britador e este se encarrega de fazer a fragmentação, para aí o material ser usado da forma desejada.

O britador não é uma máquina inteligente que fará com que todos os pedaços saiam do mesmo tamanho.

Os tamanhos dos blocos de pedras é que determinarão qual britador será usado, ou o primário ou o secundário, para a primeira fragmentação.

O tamanho da brita final é chamado de granulometria.

A título de curiosidade: em um processo de construção de rodovias, usa-se o britador na fase inicial para fornecer os insumos minerais que serão utilizados nas camadas de base da estrada e para a produção final do concreto asfáltico.

A britagem fixa

Até pouco tempo todo esse processo de britagem era feito em um único local, na usina fixa, e de lá os materiais eram levados ao seu destino final.

Aqui no Brasil, as usinas fixas ainda predominam e muitas delas são antigas e tradicionais.

Geralmente elas surgem quando se tem o objetivo de permanecer no mesmo lugar por um longo tempo e investir no município ou estado em que está atuando, como é o caso da Britagem Gaspar que há mais de 20 anos atende e investe em Santa Catarina.

A chegada da britagem móvel

Se por um lado, como dissemos, o número de usinas fixas ainda é predominante, por outro, cresce consideravelmente o número de usinas móveis.

Para que você consiga entender, a usina móvel é uma máquina que é levada até o local em que a obra está acontecendo e lá mesmo desenvolve suas funções na fragmentação dos minérios para a finalidade que foi contratada.

Os equipamentos são instalados na rodovia, próximo às rochas a serem removidas, iniciando então a detonação, seguindo pelos cortes, britagem, até se transformar no material a ser utilizado na própria obra.

ebgesc

Imagem: DirectIndustry

Evidentemente que toda a operação deve estar dentro dos trâmites legais ambientais que a legislação estabelece.

Como acontece o processo de britagem móvel

Primeiro precisamos dizer que o britador móvel é um equipamento autopropelido – que tem seu próprio meio de propulsão, impulso – e que, por isso, ele pode estar em lugares mais agressivos e com pedregulhos, o que facilita o trabalho.

Para entender como ele trabalha, precisamos primeiro saber que existem duas opções de britador móvel no mercado, tanto para compra como para locação.

São eles:

Britadores móveis de mandíbula

Neste equipamento o material é comprimido entre duas superfícies, chegando a granulometria de 5.1, por isso, é tido como um britador primário.

O britador móvel de mandíbula pode ser usado de formas diversas, entre elas destacam-se a britagem convencional e a utilização para reciclagem de resíduos, como os entulhos mais leves das obras da construção civil.

Esse equipamento tem um sistema que permite a utilização de um pré-peneiramento.

Também é possível acionar a transmissão reversa, permitindo de maneira fácil a remoção de qualquer material em excesso, que tenha causado algum entupimento na operação.

Britadores por impacto

Já neste equipamento o processo é diferente.

O bloco de pedra é impulsionado por um rotor em alta velocidade, contra um escudo de aço, para ser fragmentado.

Nos britadores por impacto a fragmentação (granulometria) chega a 15.1, podendo atingir 20.1, dependendo do material utilizado.

Este equipamento é usado para trabalhar com rochas de baixa dureza e abrasividade, e muito utilizado para reciclar entulhos das construções, já que ele tem um separador magnético opcional, que seleciona restos de aço e outros metais dos demais materiais.

Os benefícios da britagem móvel

Toda inovação traz benefícios e com a britagem móvel não é diferente.

Os britadores móveis apresentam várias vantagens que fazem deles uma excelente opção para as obras de pavimentação asfáltica.

Relacionamos alguns dos principais ganhos quando se opta por uma britagem móvel.

  • A britagem móvel faz com que a brita seja produzida no local de obra da pavimentação, o que vai baratear custos, principalmente com transportes;
  • Não há necessidade de uma instalação física para a britagem que será usada na obra, isso implica em tempo ganho;
  • Os equipamentos são projetados para executar altas taxas de fragmentação dos blocos, o que garante alto índice de produtividade e economia financeira, além da preservação do meio ambiente;
  • Todo o trabalho é calculado de acordo com as necessidades do cliente e atendendo os requisitos técnicos da área, para que então o equipamento seja instalado. Isso é certeza de segurança no trabalho.
  • Garante uma maior eficiência no trabalho, uma vez que o maquinário está próximo da obra;
  • A britagem móvel possibilita a utilização de matéria prima de forma consciente, racional e ecológica e/ou sustentável.

Agora que você conhece algumas das vantagens de usar a britagem móvel, caso precise alugar um britador, conte com a experiência da Britagem Gaspar para auxiliá-lo.

A Britagem Gaspar atua há mais de 20 anos no mercado catarinense e está sediada na cidade de Gaspar, no Vale do Itajaí.

Tem uma filial na cidade de Lages e recentemente foi instalada uma outra unidade na cidade de Iomerê.

Conta com uma equipe altamente qualificada para atender e orientar os seus clientes, totalizando 122 colaboradores.

Possui equipamentos de alta qualidade, tecnologia e capacidade.

ebgesc

A Britagem Gaspar atua também no segmento de locação de equipamentos para obras de infraestrutura como: usina de asfalto, britadores móveis, fresa asfáltica, escavadeira hidráulica, moto niveladora, trator de esteira, rolo compactador, mini carregadeira e rompedor hidráulico.

Seu foco de atuação é produzir britas e concreto asfáltico, objetivando construir parcerias com empresas que executam obras de terraplanagem e pavimentação de rodovias, trabalhando para melhorar o crescimento e desenvolvimento do Estado de Santa Catarina e oferecer mais segurança e conforto aos usuários das estradas catarinenses.

Conheça nesse link todas as informações de contato da Britagem Gaspar, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Fontes:
Portal dos Equipamentos
CMichine
KLEEMANN

Matéria escrita por: Marlete Lopes

CONSÓRCIO OU FINANCIAMENTO: ENTENDA QUAL OPÇÃO É MELHOR PARA O SEU BOLSO

Na hora de adquirir um imóvel ou um carro, duas maneiras são as mais procuradas pelos brasileiros: o financiamento e o consórcio. A escolha do modelo de compra preferido dependerá de quanto tempo a pessoa pretende esperar para possuir o bem.

No financiamento, a compra é feita de forma parcelada, com o acréscimo de juros e taxas ao montante inicial, que varia conforme o parcelamento. Já o consórcio, se caracteriza por ser uma modalidade de compra programada, em que um grupo de pessoas, com o objetivo comum de adquirir um bem, cria um fundo de capital que é administrado por uma empresa.

No consórcio, não há a cobrança de juros, apenas uma taxa de administração, com custo bem inferior. Além disso, essa modalidade não exige investimento de “entrada”. O consorciado adquire uma carta de crédito por determinado valor, com pagamento em um período pré-estipulado. Mensalmente é paga uma parcela, que garante a participação em assembleias, nas quais um participante do grupo é contemplado.

Uma forma de acelerar o processo é dar um lance, ou seja, oferecer determinado valor para ter uma chance maior de ser sorteado. Se o lance for o vencedor ou o consorciado for sorteado terá acesso á carta de crédito e poderá comprar seu bem, pagando as parcelas até a quitação.

Comparando os dois modelos de compra, podemos analisar que, ao optar pelo financiamento, a compra do bem é imediata. Entretanto, o consórcio garante maior poder de negociação na hora de adquiri-lo, uma vez que o consorciado, após o sorteio, tem o dinheiro em mãos para fazer a compra à vista, fugindo dos juros.

Confira Racon Consórcios no Portal de Negócios CREA-SC!

COMO COMEÇAR UM PLANEJAMENTO FINANCEIRO?

Manter a vida financeira equilibrada é muito importante, todo mundo sabe. Mas para isso é preciso colocar em prática hábitos que envolvem planejamento e disciplina. A aplicação desses conceitos no dia a dia não é tão difícil como pode parecer. Atitudes simples, como reduzir gastos com refeições fora de casa e com compras supérfluas, podem garantir a aplicação de uma boa quantia mensal em um investimento para o futuro.

Um bom exercício a se fazer antes de partir para a aplicação do planejamento é perguntar a si mesmo: será que o meu estilo de vida condiz com a minha realidade financeira e com os meus objetivos de vida? Ao responder essa pergunta com honestidade, você perceberá que é possível, por melhor que seja sua relação com o dinheiro, melhorá-la ainda mais.

Feito isso, inicie sua jornada de organização financeira registrando as entradas e as despesas, mesmo as fixas. Esse mecanismo permitirá acompanhar, com clareza, o movimento de suas receitas e de suas despesas. Assim, fica mais fácil saber para onde o dinheiro está indo e realizar um importante exercício de autocrítica. Esse hábito vai ajudá-lo a entender sua real situação financeira e consequentemente permitirá gerenciar melhor recursos e tomar decisões em consonância com as suas aspirações de vida.

Aliás, definir uma meta também é parte fundamental do planejamento, sem esquecer de estabelecer o tempo de que você dispões para concluí-la. Sem prazo, fica mais complicado mensurar se você está no caminho certo, e você acabará deixando de lado seu projeto.

Está pronto para começar a colocar em prática novos hábitos financeiros? Depois que se adaptar ao novo comportamento, você verá que deixar de lado o supérfluo e usar o crédito com responsabilidade, sendo mais racional ao gastar o seu dinheiro, vale a pena.

Confira Racon Consórcios no Portal de Negócios CREA-SC!

CONSÓRCIO PODE SER ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO PARA QUEM QUER COMEÇAR A POUPAR

Todos temos sonhos que gostaríamos de realizar, mas muitas vezes a falta de planejamento e até imprevistos financeiros fazem com que a realização se torne inviável. Muita gente também deixa de investir porque acha difícil e não tem confiança no mercado financeiro. Por isso, manter-se atualizado sobre o que está acontecendo na economia é um dos principais pontos para superar essas dificuldades.

Mas seja para conquistar uma casa própria, um carro novo ou adquirir um terreno na praia, o primeiro passo é definir metas e saber administrar as finanças. A decisão de começar a investir deve ser tomada cedo, porque isso oferece mais tempo para que você consiga se planejar. O que muitas pessoas fazem, porém, é guardar dinheiro na poupança. Será que essa é uma atitude válida levando em conta a rentabilidade?

Além de avaliar a forma de investir, é preciso definir quais são os objetivos e, a partir daí, fazer um cálculo de quanto custará. Uma das modalidades de investimento que tem crescido durante a crise, justamente pela versatilidade e vantagens oferecidas, é o consórcio. Nessa opção, o dinheiro é investido mensalmente e o valor vai sendo somado a um fundo compartilhado.

O consórcio funciona da seguinte maneira: você adquire uma carta de crédito por determinado valor e com pagamento em um período determinado. Mensalmente você paga uma parcela e participa das assembleias, nas quais pode ser sorteado. Outra forma é dar um lance, ou seja, oferecer determinado valor para ter uma chance maior de ser contemplado. Se o seu lance for o vencedor ou você for sorteado terá direito a efetivamente adquirir a carta de crédito e comprar o seu bem.

Como não há cobrança de juros, o consorciado tem maior poder de negociação, pois uma vez contemplado, tem o dinheiro na mão e pode adquirir o bem à vista.

Antes de aplicar o dinheiro é preciso analisar alguns fatores, mas com planejamento e disciplina é possível alcançar o objetivo e o consórcio é uma opção de investimento flexível e atraente.

Confira Racon Consórcios no Portal de Negócios CREA-SC!

Como deixar sua casa apta a aproveitar água da chuva

É possível economizar até 50% de água. Basta preparar a casa na hora de construir

O alerta sobre escassez de água já foi dado. Todos sabemos da sua importância e trilhamos um caminho sem volta. Nossos filhos e netos pagarão um preço caro por nossa falta de consciência. Não falamos apenas sobre economia de água, algo que devemos praticar todos os dias, mas também sobre aproveitar os recursos que a natureza nos oferece de graça.

A chuva é uma das nossas riquezas e devemos aproveitá-la a nosso favor. O melhor é que não custa caro e nem é difícil executar: qualquer casa pode ter uma cisterna aparente para colocar debaixo de uma calha e esperar chover. Esse sistema já vem com tratamento e proteção ultravioleta (UV) e mantém a água boa para limpeza externa, lavar calçadas, garagem, carros e regar o jardim, entre outras funções de higienização.

A instalação deste tipo de cisterna costuma ser feito em um dia, sem obra e sem transtornos. Há tamanhos, cores e preços para todos os bolsos e casas.

Agora se você quer ir mais além e quer economizar até 50% na conta de água o ideal é preparar a tubulação durante a construção da casa para poder usar a água da chuva em descargas sanitárias e até na máquina de lavar roupas, além de fazer a limpeza externa. A vantagem é que não encarece a obra: basta deixar um cano para água da chuva e outro para água potável, sem cruzar a tubulação.

Segundo o engenheiro civil Marciano Kuviatkoski, o primeiro passo é saber qual é o perfil do usuário. Se o cliente contratou um arquiteto para desenhar a casa, é importante a participação de um engenheiro para que faça adequações sobre passagens para a tubulação, locais para colocar a cisterna, filtro para o tratamento entre outras questões técnicas. “Os dois profissionais vão atuar em conjunto levando em conta  a arquitetura da casa”, explica.

Exemplo prático: se uma casa tem dois andares, às vezes se consegue usar uma cisterna mais alta – sem precisar de bomba ou usar a captação furtada – deixando-a na laje. Neste sistema uma calha é colocada no meio do telhado e a água da chuva é levada direto para a cisterna por meio de um cano.

O engenheiro ainda precisa fazer o dimensionamento do sistema para verificar as pressões de serviço, conforme a norma técnica brasileira.

As tubulações de água potável e de água da chuva devem ser totalmente separadas e identificadas com cores diferentes para facilitar eventuais manutenções. “As águas não podem ter contato”, alerta o eng. Kuviatkoski.

Não deixe a conexão cruzada na hora de construir sua casa. Dessa forma, você inviabiliza o aproveitamento da água da chuva.

Em geral o projeto contém duas cisternas: uma enterrada – que recebe a água da chuva com uma bomba que leva a água até o reservatório da laje da casa -, e outra em cima que recebe só água potável.

Dessa forma, a água da chuva é direcionada às descargas sanitárias e áreas externas da casa e a água potável destina-se para torneiras, pias e chuveiros. Em períodos de estiagem, um realimentador automático se encarrega de levar água potável até o reservatório de água da chuva para não deixar que falte água nos sanitários. Sempre haverá água suficiente para manter o sistema funcionando.

O fato é que com alguns canos a mais (variam de acordo com a quantidade de banheiros) na hora de construir sua casa ou um prédio é possível economizar muito dinheiro, evitar inundações e preservar a fonte da vida para futuras gerações.

Informação útil

ABNT NBR 15527 – Água de Chuva entrou em vigor no Brasil em 2007, possibilitando que o mercado de arquitetura e construção civil se sentisse mais seguro na aplicação da solução, uma vez que a norma rege o sistema de tratamento e aproveitamento de água pluvial no país.

O uso da água em outros países

HOLANDA : a água da chuva é coletada para evitar o transbordamento dos canais que rodeiam o país, que fica abaixo do nível do mar. A água é utilizada na irrigação das lavouras e abastecimento de fontes ornamentais.

ALEMANHA: o processo de coleta e aproveitamento da água da chuva ajudou a solucionar problemas acarretados pela péssima qualidade de água distribuída. Além do alto custo do esgoto.

AUSTRÁLIA: o sistema de coleta e aproveitamento da água da chuva representa uma economia de 45% do consumo total de uma residência e 65% na agricultura.

REINO UNIDO, JAPÃO E ESTADOS UNIDOS: estão empenhados em aproveitar água da chuva e investem seriamente em pesquisas. Em 16 cidades do Japão o governo implantou um programa de incentivo financeiro para quem tiver o sistema de aproveitamento da água da chuva. Em Tóquio o uso já é bastante intenso seja por meio de cisternas ou por meio valas de infiltração.

Fazendo as contas. Pense nisso.

Quando a descarga sanitária é acionada, dependendo do modelo instalado, até 10 litros de água tratada de boa qualidade descem pelo ralo.

Lavar o carro com a mangueira aberta consome 360 litros de água, valendo o mesmo cálculo para a limpeza de calçadas.

Cada 10 mm de chuva por metro quadrado equivale a um balde cheio, ou seja, se captarmos 100 m², temos 100 baldes cheios ou 1.000 litros de água para usar.

Cada 10 mm de chuva por metro quadrado equivale a um balde cheio ou dez litros de água ou seja, se temos 100 m², temos 100 baldes cheios ou mil litros de água para usar.