Posts

Portões: como aliar design, beleza e segurança?

Os portões, além de possuir um bom design e beleza, precisam atender também o quesito segurança. Leia nosso artigo e saiba como combinar esses três itens!

Fonte: Serralheria Elo

O portão é parte integrante da apresentação paisagística dos imóveis, afinal, o dito popular nos ensina que a primeira impressão é a que fica.

O portão é a primeira visão que temos de qualquer local que vamos conhecer, e quando nos deparamos com um design arrojado e bonito associamos a qualidade do imóvel e o estilo das pessoas a partir dessa experiência.

Uma vez que ele é uma peça de segurança fundamental, por que não combinar estética, design e qualidade no portão de sua residência ou empresa?

Nesse artigo vamos apresentar as possibilidades que existem para a combinação desses quesitos. Continue lendo nosso post e confira!

Os portões na história

Na idade média, que compreendeu a época entre os anos de 476 e 1453, as cidades eram protegidas por portões.

Quem já não assistiu a algum filme onde para se entrar nas cidades, era necessário passar pelos portões e pela guarda de determinado castelo?

Durante o dia a população se reunia no interior dos portões para fazer negócios, onde a troca de mercadorias era comum.

A noite, os portões eram fechados e trancados, o que acontecia também nas épocas de guerra, onde as entradas eram fortificadas e protegidas, pois, a invasão significava violência e saques.

O mundo evoluiu e os portões também!

Felizmente, esse tempo virou passado e hoje as cidades são abertas e recebem a todos para que possam fazer seus negócios, bem como seguir suas vidas.

No entanto, os portões continuam sendo fundamentais para a segurança das pessoas, dessa vez, de maneira individual, para proteger residências e empresas.

Isso porque os problemas de saques, assaltos e violência, infelizmente, ainda fazem parte da história atual da humanidade.

No entanto, hoje a sociedade repugna essas atitudes e a legislação penaliza as pessoas violentas, o que, sem dúvida, é uma demonstração de evolução.

De toda forma, para garantir a segurança de uma propriedade, os portões continuam sendo uma das melhores estratégias e combinar esse fator com beleza e design é uma boa pedida!

Tipos de portões

Fonte: Serralheria Elo

Hoje existem no mercado os mais diversos tipos de portão,

Eles podem ser utilizados de forma manual ou automática.

Essa segunda opção garante mais segurança e conforto, já que é possível abrir e fechar o portão com apenas um clique no controle.

Independentemente disso, os tipos mais comuns de portões são:

Basculante

São os portões que abrem sem ocupar espaços laterais, onde a folha fica em posição quase horizontal.

São muito utilizados em condomínios.

Pivotante

Os portões pivotantes são aqueles que abrem como uma porta residencial comum, onde a folha se desloca para dentro ou fora do terreno onde está instalado.

Deslizante

Já os deslizantes são os conhecidos portões de correr.

São os mais comuns e amplamente utilizados em casas, condomínios e comércios.

Eles possuem roldanas ou cremalheiras que fazem com que o portão seja direcionado a um espaço próprio, normalmente, acompanhando o muro ou a cerca.

Portão de enrolar

O portão de enrolar, como diz o próprio nome, é aquele que na medida que abre vai se enrolando sobre si mesmo, permitindo o acesso de veículos e pessoas.

Ele, geralmente, é utilizado em comércios e empresas.

Vale lembrar que não há um modelo perfeito, cada um possui as suas vantagens.

A melhor opção depende sempre da estrutura do terreno e da localização do portão.

Vale se atentar para o material com que o portão é feito, para aliar, assim, beleza e design.

Geralmente, eles são de alumínio, madeira, ferro, ou a combinação deles, o que garante a segurança do ambiente.

Conte sempre com um profissional!

Fonte: Serralheria Elo

Para conhecer mais a respeito do melhor modelo e solução para o seu imóvel, nada como contar com especialistas no assunto.

A Serralheria Elo é uma empresa que conhece e oferece soluções de alta qualidade que garantem a segurança do seu patrimônio, sem esquecer da beleza e valorização do ambiente.

Fontes: CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, Casa e Construção

 

A Serralheria Elo tem sua sede localizada no sul da Ilha de Santa Catarina, mas presta serviços a toda região metropolitana de Florianópolis.

Atendendo a residências e empresas, são centenas de clientes satisfeitos com as soluções apresentadas pelos profissionais da empresa.

A experiência dos sócios, com mais de 12 anos de trabalhos desenvolvidos na área, transformaram a Serralheria Elo em uma empresa sólida e reconhecida pelo mercado.

Contando com uma equipe de alto nível, e trabalhando com materiais de qualidade, os portões da Serralheria Elo são reconhecidos pela durabilidade e acabamentos.

A empresa também oferece outras soluções, sempre ligadas à segurança física e patrimonial de seus clientes:

  • Grades;
  • Escadas;
  • Corrimões;
  • Portas de elevação;
  • Estruturas metálicas;
  • Automação de portões;
  • Projetos especiais.

Se você busca uma solução definitiva para o seu portão, com o melhor custo benefício do mercado e que integre os quesitos segurança, beleza e durabilidade, não deixe de fazer um contato com a Serralheria Elo.

Conheça neste link todas as informações de contato da Serralheria Elo, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes.

Plataformas elevatórias: segurança e produtividade no canteiro de obras – D Peso

Plataformas elevatórias: segurança e produtividade no canteiro de obras - D Peso

Fonte: DPESO

Você sabia que a cada 48 segundos um acidente de trabalho acontece no Brasil e que a maior incidência deles é no setor da construção civil?

Entre janeiro e novembro de 2018 foram registradas 2.159 mortes no ramo da construção, número esse apontado a partir dos trabalhos formais.

A estatística pode ser bem maior se considerarmos os empregos sem registros.

O setor da construção civil também é o quinto colocado no quesito afastamentos do trabalho por períodos maiores de 15 dias, o que, por certo, compromete a produtividade de uma equipe e os orçamentos da construtora.

Dessa forma, é fundamental que todo canteiro de obra seja preparado adequadamente para garantir a segurança dos trabalhadores.

As plataformas elevatórias são reconhecidas internacionalmente como um dos meios mais eficazes e seguros a serem usados na construção para realizar atividades em pontos mais altos de um edifício.

Se você quer saber mais sobre elas, continue lendo nosso post!

O que são plataformas elevatórias?

A plataforma elevatória é um equipamento semelhante a um elevador industrial e é utilizada para garantir segurança quando há necessidade de acesso a lugares altos e de difícil alcance.

São usadas para subir pessoas e/ou cargas em obras, indústrias, etc.

Algumas delas suportam até 350 quilos, como o modelo tesoura, o que torna o transporte de massa pronta, por exemplo, rápido e eficiente.

Outras, como a plataforma telescópica, alcançam alturas de até 34,5 m, facilitando pinturas e reformas em edifícios mais altos.

Elas são extremamente versáteis e ágeis, existem em modelos portáteis o que facilita a instalação em qualquer ponto de uma obra e garante maior produtividade ao trabalho.

Ela elimina o uso inseguro de escadas e pode ainda ser utilizada com praticidade e eficiência em serviços de limpezas e podas de árvores.

Por que é importante usar plataformas elevatórias?

Plataformas elevatórias: segurança e produtividade no canteiro de obras - D Peso

Fonte: DPESO

Imagine que a construtora precisa rebocar, pintar ou até mesmo fazer uma manutenção em um ponto alto de um edifício.

Usar uma escada não será correto, uma vez que ela não pode ser utilizada em alturas mais elevadas. Também não serve para levar os materiais necessários para a realização do trabalho, nem como meio de locomoção de pessoas ou equipamentos, o que torna o seu uso pouco prático e muito inseguro.

Se a construtora optar por usar andaimes, ele precisa ser montado próximo do ponto a ser trabalhado, esse processo leva tempo e faz com que o horário de expediente não seja bem aproveitado e, consequentemente, gere menos produtividade e mais gastos.

Se o reparo ou a pintura for em vários pontos, o processo é ainda mais lento porque o andaime precisa ser montado e desmontado cada vez que deixou de atingir o espaço que requer o trabalho.

O uso de uma plataforma elevatória garante agilidade no processo e rapidez na obra, além, é claro, de proporcionar mais confiabilidade e segurança ao trabalhador, gerando confiança e satisfação entre seus colaboradores.

Muito mais do que maior produtividade e mais segurança na sua obra, uma plataforma elevatória oferece outras vantagens:

Fácil acesso às altas distâncias

Plataformas elevatórias: segurança e produtividade no canteiro de obras - D Peso

Fonte: DPESO

Uma plataforma elevatória permite alcançar alturas elevadas, o que garante uma maior visibilidade por parte do trabalhador.

Ela ainda garante um acesso maior no sentido horizontal, o que confere mais rapidez e qualidade no trabalho.

Com o uso desse equipamento, não ficam espaços sem condições de reparos, por não ter como alcançar o local.

Fácil locomoção e instalação

Existem modelos de plataformas elevatórias que são portáteis, o que elimina a necessidade da existência de tomada próxima de onde ela vai ser instalada.

Ela pode ser levada a diversas ambientes e Isso proporciona mais precisão para o trabalho e mais eficiência.

Mais foco nos detalhes

Como a plataforma oferece mais segurança ao profissional, ele não vai ficar preocupado com a sua integridade física e isso fará com que trabalhe de forma mais calma e prestando mais atenção na tarefa a desenvolver, seja ela um reboco, uma pintura ou até mesmo uma limpeza predial.

Além disso, o equipamento aproxima mais o trabalhador de toda a obra e ele tem mais oportunidade de focar em todos os detalhes, o que fará com que o seu trabalho seja de maior qualidade.

Viável financeiramente

Um ponto muito importante a ser observado é que você não precisa investir na aquisição de uma plataforma elevatória para garantir mais segurança, produtividade e qualidade em toda a sua obra.

Sempre que houver a necessidade de usá-la ,é possível alugar o equipamento e utilizá-lo pelo tempo necessário, sem a preocupação do investimento, da manutenção e, até mesmo, da armazenagem.

Existem empresas que disponibilizam os mais variados tipos de plataformas elevatórias para locação, levando o equipamento até o local e retirando-o quando o seu uso não for mais necessário.

Ao alugar uma plataforma elevatória, certifique-se da reputação da empresa locadora, afinal, o equipamento precisa estar com a manutenção devidamente em dia para oferecer total segurança a sua obra.

Se você está procurando uma plataforma elevatória para a sua obra, a DPESO é especializada na locação desses equipamentos, garantindo segurança e praticidade na construção.

Fontes:
DPESO
Revista Proteção
Quality Safety Treinamentos e Consultoria Empresarial

Plataformas elevatórias: segurança e produtividade no canteiro de obras - D Peso

A DPESO está situada na cidade de Joinville e é uma empresa referência em locação de plataformas elevatórias, objetivando sempre levar a segurança e o conforto para as empresas brasileiras.

A empresa garante a satisfação do cliente oferecendo para locação equipamentos modernos e altamente seguros.

Sua frota é composta de plataformas elevatórias para as mais variadas tarefas, como trabalhos em altura de forma geral, limpeza de fachadas, podas de árvores e acesso a pontos mais remotos e difíceis.

A empresa possui equipamentos nos modelos:

  • Articuladas;
  • Mastro;
  • Telescópica;
  • Tesoura.

Conheça neste link todas as informações de contato da DPESO, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes

Como contratar serviços com segurança – Horizonte Climatização

Como contratar serviços com segurança - Horizonte Climatização

Fonte: Horizonte Climatização

Muitas vezes necessitamos buscar alguma empresa ou profissional para um trabalho em nosso negócio, residência ou condomínio e vem as perguntas.

  • Quem devo contratar?
  • Será que o serviço será bem realizado?
  • Tem garantia?
  • Não estará me explorando financeiramente?
  • E se não ficar bom?

São situações que ocorrem a qualquer um e a qualquer momento, e quando não temos ou conhecemos alguém de confiança, partimos para o risco.

No entanto, existem formas de avaliar e de contratar serviços, na certeza que o contratado tem capacidade técnica para oferecer um bom trabalho a preço justo.

Nesse post, vamos apresentar algumas dicas para que você contrate profissionais e empresas sem medo e com segurança. Continue lendo nosso post.

Conhecimento técnico

A primeira grande preocupação que deve ser levada em conta é a respeito do conhecimento técnico do contratado, uma vez que os serviços precisam ser realizados com rapidez, eficiência e sem tumultos.

Nada pior do que contratar alguém que, após iniciar os trabalhos, começa a achar problemas de toda ordem e exigir materiais, elevando os custos que não haviam sido tratados anteriormente.

Capacidade técnica e experiência

Como contratar serviços com segurança - Horizonte Climatização

Fonte: Horizonte Climatização

Mesmo com conhecimento técnico, às vezes falta a experiência que certamente colabora muito diante das dificuldades.

Em algumas ocasiões fica claro que a pessoa contratada não tem capacidade para resolver determinada situação.

Falta uma equipe de retaguarda para prestar apoio e suporte técnico que poderia resolver a questão e apontar saídas para os obstáculos.

Portanto, a contratação de uma empresa é sempre mais segura do que a de um profissional liberal, uma vez que existe por trás do projeto contratado, profissionais prontos a entrar em ação, se algo não estiver de acordo.

Tradição e currículo

Outro ponto que precisa ser verificado é se esse profissional ou a empresa contratada estará presente, caso após alguns meses da instalação algum problema for encontrado.

É importante saber se a empresa possui trabalhos realizados e se desenvolve a atividade contratada como seu negócio profissional, ou se está apenas “quebrando um galho” enquanto não consegue nada melhor.

A tradição da empresa é importante para ter a certeza que existe uma história e responsabilidade com seus clientes e com o mercado.

Estrutura

Outra ótima forma de verificar a empresa é saber se ela tem uma estrutura física e de recursos humanos para atender com qualidade o serviço a ser contratado.

Como é o atendimento para com os clientes, a começar pela receptividade ao telefone? É possível através da internet conhecer detalhes da empresa, produtos e serviços?

Onde estão instalados e como é a organização da empresa? Afinal de contas, é uma empresa moderna e com visão ou não investem em capacitação, tecnologia e equipe?

Como contratar serviços com segurança - Horizonte Climatização

Fonte: Na Mídia

Certificação

Por último, mas não menos importante, é fundamental que a empresa ou o profissional contratado tenha alguma certificação que comprove sua capacidade em atuar na área da qual está trabalhando.

Uma maneira simples e fácil de constatar essa situação é através do CREA, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia.

O CREA é uma organização formal que garante a confiabilidade de projetos, obras e serviços essenciais para a comunidade.

Empresas que são registradas junto ao CREA, além de todo o apoio técnico e de capacitação oferecida pela entidade, passam a serem fiscalizadas e são obrigadas a cumprirem as determinações de segurança e qualidade estabelecidas.

Portanto, empresa registrada no CREA é sinônimo de competência e de constante aprimoramento de suas atividades.

A Horizonte Climatização é uma empresa que atende a todos os requisitos apontados nesse artigo, atendendo as necessidades e obrigações quando o assunto é climatização.

Fonte:
CREA SC – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia

Como contratar serviços com segurança - Horizonte Climatização

No mercado desde 2003, a Horizonte Climatização presta serviços de projetos, instalação e manutenção nas áreas de climatização, ventilação, exaustão, aquecimento e automação.

Com uma equipe de profissionais altamente capacitada, a Horizonte atende a projetos em todo o país a partir de sua sede instalada em São José, cidade da região metropolitana de Florianópolis.

Além dos serviços, produtos de alta qualidade são oferecidos ao mercado, como:

  • Linha mini splits;
  • Linha VRV;
  • Centrais de ar;
  • Centrais de água gelada;
  • Linha exaustão.

A Horizonte Climatização atende a todos os requisitos de segurança e coloca-se à disposição para atender sua residência, sua empresa ou seu condomínio, garantindo qualidade e competência com profissionalismo e agilidade.

Conheça neste link todas as informações de contato da Horizonte Climatização, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes

PMOC e ART: Segurança e qualidade em Ambientes Climatizados – MF Refrigeração

PMOC e ART: Segurança e qualidade em Ambientes Climatizados - MF Refrigeração

Fonte: Engeman

Ao chegarmos em um ambiente climatizado, e desfrutarmos de uma temperatura agradável, nem sempre temos a garantia da qualidade do ar que estamos respirando.

O ar respirado em ambientes climatizados precisa atender normas e estar em condições adequadas para não comprometer a saúde dos ocupantes.

Objetivando a melhoria dos sistemas e a qualidade do ar nesses ambientes, bem como o cumprimento da legislação, dois detalhes importantes devem ser observados:

  • A Lei 6.496/77 que envolve a ART;
  • E a Lei Federal 13.589, que torna obrigatória a manutenção dos aparelhos de ar condicionados em ambientes de uso públicos por meio do PMOC.

Se você tem dúvidas sobre essas duas obrigações e como funciona a fiscalização, continue lendo nosso post e saiba mais sobre o PMOC e sobre a ART.

Lei 6.496 e a ART

A Lei 6.496 determina que todo contrato para a construção de uma obra ou para a prestação de quaisquer serviços que envolvam a engenharia, a arquitetura e a agronomia precisam se submeter à ART, Anotação de Responsabilidade Técnica.

O processo para providenciar a ART deve ser orientado pelo CREA de cada estado em que a obra será executada, lembrando que cada projeto terá a necessidade do profissional correspondente à sua área técnica.

Dessa forma, pode-se dizer que a ART é um documento obrigatório e que deve ser apresentada quando houver qualquer obra ou serviço assegurando que existe um profissional técnico responsável pelo projeto.

O documento consiste numa avaliação e aprovação técnica por parte do responsável atestando que a obra está enquadrada dentro dos cumprimentos legais para a sua execução.

É importante salientar que todas as obras que envolvem projetos de instalação de aparelhos para climatização, bem como projetos elétricos e ambientais, e que serão de uso coletivo são obrigadas a apresentar a ART.

Em relação à climatização, todo o processo tem como objetivo verificar a passagem das tubulações de cobre, a drenagem, quebras em paredes ou vigas, furações e vistoria em toda parte elétrica do local para garantir o bom funcionamento de todo o sistema, bem como a segurança do estabelecimento e dos usuários.

Depois de todo o sistema de climatização estar instalado adequadamente é preciso se preocupar com a qualidade do ar fornecido e isso é possível por meio do PMOC.

Lei 13.589 e o PMOC

Em janeiro de 2018 entrou em vigor a Lei 13.589 que tornou obrigatório o uso do PMOC em qualquer estabelecimento público com climatização.

A Lei tem como objetivo fazer com que esses ambientes promovam maior qualidade do ar emitido para as pessoas, bem como diminuir os riscos de qualquer espécie que podem ser causados por um sistema de climatização, tanto na segurança, como na saúde.

A partir dessa legislação, existe uma maior fiscalização por parte dos órgãos competentes para averiguação da ART no projeto inicial e para assegurar a qualidade do ar fornecido por meio do PMOC.

O que é o PMOC?

O PMOC é uma sigla que significa Plano de Manutenção, Operação e Controle, ele visa monitorar e adequar a qualidade do ar emitido nos ambientes climatizados de uso coletivo.

O PMOC se constitui em obrigações básicas que devem ser cumpridas para que um sistema de climatização funcione adequadamente.

É uma espécie de documento onde são registradas todas as informações do estabelecimento.

Para que o PMOC seja aplicado e funcione de acordo com as orientações estabelecidas na Lei, é preciso a orientação de um profissional.

Só um profissional, orientado pelo CREA, tem a competência para levantar os dados da edificação, bem como fazer uma análise da parte técnica dos sistemas de AVAC.

Ainda compete ao profissional responsável pelo PMOC:

  • Orientar todas as rotinas de manutenção e comprovar cada execução;
  • Acompanhar o relatório das principais ocorrências;
  • Orientar e acompanhar o plano de contingência para os casos de falha no sistema;
  • Elaborar e analisar relatório semestral referente à qualidade do ar interno emitido.

Lembrando que para iniciar a implantação do PMOC é preciso ter a ART, recolhida lá no início do projeto de climatização.

Qual é o profissional responsável pelo PMOC?

PMOC e ART: Segurança e qualidade em Ambientes Climatizados - MF Refrigeração

Fonte: Defato

Em relação ao profissional responsável pela elaboração e assinatura do PMOC é preciso dizer que existem duas etapas a serem analisadas.

A primeira trata-se da manutenção de todo o sistema de climatização, essa parte mecânica pode ser elaborada e de responsabilidade tanto de engenheiros ou tecnólogos indicados pelo CREA do seu estado.

A segunda etapa do PMOC é a avaliação da qualidade do ar emitido pelos aparelhos, essa responsabilidade só pode ser realizada por profissionais da engenharia química ou engenheiros especializados em segurança do trabalho ou ainda engenharia sanitária.

Por isso, contar com uma equipe multidisciplinar e uma empresa que possa oferecer todos esses serviços traz uma grande vantagem.

Existe multa para quem não cumpre a ART e o PMOC?

As leis existem para serem cumpridas e cada uma delas tem o seu objetivo.

A ART garante a legalidade conferindo segurança à edificação e o PMOC garante a qualidade do ar que as pessoas respiram.

Não cumprir as leis configura infração sanitária, deixando o proprietário ou locatário do imóvel suscetível à multa e penalidades.

Vale salientar que não existe um único órgão que seja responsável pela fiscalização dos estabelecimentos públicos em relação à climatização. Ela poderá ser realizada por meio da vigilância pública de cada município, por parte de entidades estaduais, da ANVISA e até mesmo por outros órgãos competentes.

Todos os estabelecimentos são fiscalizados?

A Lei 6.496, em seu artigo 1º, determina que todos os contratos para execução de obras ou prestação de serviço que envolvam profissionais da engenharia, da arquitetura e da agronomia ficam sujeitos à ART.

Em relação ao PMOC, a legislação diz que todos os estabelecimentos que possuam sistemas de climatização superiores à 5 TR (60.000 BTU/h), precisam se adequar ao plano.

Os estabelecimentos que descumprirem as leis podem sofrer multas que variam de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão, conforme sua situação.

Agora você sabe que tanto a ART como o PMOC são medidas garantir a segurança e a qualidade do ar e que os seus cumprimentos demonstram responsabilidade e respeito para com a sociedade, procure a MF Refrigeração e conte com profissionais especializados para ajudar a sua empresa.

Fontes:
Planalto do Governo
Governo Federal
ANVISA

PMOC e ART: Segurança e qualidade em Ambientes Climatizados - MF Refrigeração

A MF Refrigeração está situada na cidade de Joinville e atende toda a região.

É uma empresa especializada em climatização, orientando seus clientes desde a obtenção da ART até a instalação e manutenção do PMOC.

A MF Refrigeração possui uma equipe de profissionais altamente competentes e capacitados para ajudar a sua empresa a estar legalizada e oferecer segurança aos seus frequentadores.

A empresa é especializada em:

  • Climatização;
  • Infraestrutura;
  • Instalação;
  • Manutenção;
  • Higienização;
  • PMOC;
  • ART;
  • Venda;
  • Ar Condicionado;
  • VRF;
  • SPLIT;
  • Refrigeração Industrial;
  • Instalação de Dutos;
  • Contrato de Manutenção.

Conheça neste link todas as informações de contato da MF Refrigeração, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes

Hangar Equipamentos: Referência nacional em segurança na construção civil

Hangar Equipamentos: Referência nacional em segurança na construção civil

Fonte: Russel Serviços

Em 2018, o Brasil ocupava o quarto lugar entre os países que mais acontecem acidentes de trabalho no mundo, ficando atrás apenas da China, Índia e Indonésia.

A estimativa é que a cada 48 segundos aconteça um acidente no Brasil.

Mesmo sendo o quarto setor econômico do país, é na construção civil que grande parte deles acontecem.

Uma boa parte desses acidentes poderia ser evitado se os equipamentos usados durante as obras fossem de qualidade e cumprissem com as exigências de segurança.

A Hangar Equipamentos é uma empresa reconhecida nacionalmente por seus balancins estarem classificados entre os mais seguros do país.

Nesse post falaremos sobre a preocupação da nossa empresa no cumprimento da NR 18, o que leva segurança, conquista a confiança e eleva a qualidade aos clientes tornando a Hangar Equipamentos uma referência nacional.

27 anos de tradição

Sendo a construção civil uma das grandes causadoras de acidentes de trabalho, a Hangar Equipamentos tem como objetivo contribuir de forma significativa para baixar esse índice nacional.

Há 27 anos a empresa iniciou suas atividades na cidade de Joinville, norte do estado catarinense, fabricando e comercializando produtos e acessórios para a construção civil.

Hoje a empresa é especializada e referência nacional pela fabricação de balancins altamente seguros.

Esses equipamentos podem ser comercializados e alugados, tanto os balancins mecânicos, elétricos e até mesmo o portátil.

Para garantir segurança aos usuários, a Hangar Equipamentos tem como preocupação e norma seguir rigorosamente as exigências da NR 18.

Sobre a NR 18

Pode-se dizer que a NR 18 (norma regulamentadora) é a mais importante para o setor da construção civil e se constitui em um grande objeto de proteção e segurança aos trabalhadores do setor.

A NR 18 proíbe a entrada ou a permanência de um funcionário na obra caso ela não cumpra as exigências estabelecidas.

Ela é dividida em 27 tópicos que orienta e determina desde o treinamento adequado aos funcionários, como o uso de sinalização de segurança e proteção de modo geral.

Uma das exigências da NR 18 é em relação aos andaimes, ou os chamados balancins usados pelos empregados na construção civil.

Sobre os balancins

Hangar Equipamentos: Referência nacional em segurança na construção civil

Fonte: Hangar Equipamentos

Esses equipamentos são grandes responsáveis pelo alto número de acidentes que ocorrem nos canteiros de obra.

Eles precisam garantir a segurança do funcionário tanto na locomoção (no ato do acionamento) até o local desejado, bem como enquanto estiver parado para o desempenho da função.

De acordo com a NR 18, eles só podem ser dimensionados por profissionais que estejam legalmente habilitados, uma vez que deve-se considerar a carga suportada.

A Hangar Equipamentos tornou-se referência nacional no cumprimento da NR 18 em relação à fabricação de seus balancins, seus equipamentos são sinônimos de segurança e estão entre os melhores do país.

Os balancins da Hangar Equipamentos são os melhores do mercado, uma vez que possuem 90 centímetros de largura interna, frente rebaixada e um inédito sistema de contra balanço, exclusividade no mercado nacional.

Apesar de serem construídos com material leve, são reconhecidos oficialmente como os mais resistentes do mercado em função de testes realizados em laboratórios. Os resultados homologam e atestam esses produtos com o selo de qualidade.

Além de todas essas vantagens, a Hangar Equipamentos é referência quando o assunto é entrega imediata. Os diferenciais no atendimento combinam agilidade e competência.

Também na área de manutenção, quando necessária, os serviços são realizados em até 24 horas, quando um profissional capacitado é deslocado para atendimento, equipado com peças de substituição para resolver o problema.

Hangar Equipamentos: Além da tradição

Há vinte e sete anos, a Hangar Equipamentos busca fabricar e comercializar o que há de melhor para o ramo da construção civil.

Além de ser especializada em fabricar balancins altamente seguros para comercialização e locação, a empresa também disponibiliza outros produtos com a mesma qualidade.

A Hangar Equipamentos se preocupa também em oferecer condições de pagamentos para que todos tenham acesso aos seus produtos e serviços.

Hoje, além de manter a tradição de ser uma empresa que fabrica produtos que cumprem rigorosamente as exigências legais, também contribui de forma consciente e responsável para a segurança das pessoas e ajuda o Brasil a diminuir o índice de acidentes no trabalho.

O fato de contribuir na redução desse índice faz com que a empresa, cada dia mais, se empenhe em oferecer novas e modernas tecnologias para garantir mais segurança contribuindo para a construção de um Brasil melhor.

Agora que você conheceu um pouco mais sobre a Hangar Equipamentos, que tal acessar a sua página e conferir os produtos e serviços?

Fontes:
Folha de São Paulo
Ministério Público do Trabalho
Hangar Equipamentos

Hangar Equipamentos: Referência nacional em segurança na construção civil

A Hangar Equipamentos fabrica, comercializa e aluga balancim mecânico, elétrico, de canto e portátil, todos seguindo a NR 18.

Além desses equipamentos a empresa também disponibiliza:

  • Ancoragem Extensor;
  • Ancoragem para viga 13 metros;
  • Ancoragem Gancho;
  • Guincho de Cabo Passante;
  • Cocho Para Massa;
  • Motor Modelo HES.

Conheça neste link todas as informações de contato da Hangar Equipamentos, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes

9 dicas para garantir a Segurança em Andaimes – Tamborville

9 dicas para garantir a Segurança em Andaimes - Tamborville

Um dos pilares da economia brasileira é a Construção Civil, setor que gera cerca 2,5 milhões de empregos. Os trabalhadores do setor exercem diversas funções e algumas delas são perigosas. Milhares deles arriscam suas vidas nas alturas, construindo galpões, arranha-céus e outras obras onde os Andaimes são essenciais. Entretanto, é preciso tomar certas medidas para garantir a segurança dos trabalhadores. Confira os dados a seguir.

Acidentes na Construção Civil

Apesar de toda a legislação e o esforço dos órgãos responsáveis, ainda há uma certa negligência por parte das construtoras. No intuito de reduzir os custos das obras, elas acabam comprando materiais e equipamentos fora dos padrões exigidos. E pelo mesmo motivo, algumas vezes contratam profissionais não capacitados. Tudo isso pode resultar acidentes graves.

Veja os dados recolhidos pela Empresa Brasil de Comunicação referentes ao ano de 2017:

  • Das 349.579 comunicações de acidentes de trabalho (CATs) feitas pelas empresas ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), 37.057 se referiam a quedas.

  • Entre os acidentes fatais de trabalho daquele ano, as quedas representaram 14,49% do total. Das 1.111 mortes em ambiente de trabalho registradas no ano passado, 161 foram causadas por quedas.

  • 56 trabalhadores morreram após caírem de Andaimes e plataformas e 34 de veículos, como caçambas de caminhões.

  • Entre serventes de obras e pedreiros, trabalhadores da construção civil, foram 1.796 acidentes e 24 mortes em 2017.

Legislação sobre a utilização de Andaimes na Construção Civil

Boa parte dos números mostrados acima poderiam ser reduzidos se a legislação fosse cumprida. No caso dos Andaimes, as normas que os fazem referência são a ABNT 6494 e a NR 18.

Essa última define que, no dimensionamento de Andaimes, as estruturas de sustentação e fixação devem ser realizadas por profissionais legalmente habilitados. Elas devem ser projetadas e construídas de modo a suportar, com segurança, as cargas de trabalho a que estão sujeitas.

9 dicas para garantir a Segurança em Andaimes - Tamborville

A NR 18 também determina alguns critérios para os locais de instalação: solo antiderrapante, nivelado e com forração completa. Ela exige que os Andaimes possuam rodapé e sistema de guarda-corpo. As escadas de acesso também são importantes para que o trabalhador tenha mais segurança ao subir e descer do Andaime, sem precisar escalar sua própria estrutura.

Para os fabricantes, a norma determina que estes estejam devidamente inscritos no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) e que todas as peças sejam identificadas com a referência do tipo, o lote e o ano de fabricação.

A seguir, conheça os tipos de Andaimes mais usados:

Andaimes simplesmente apoiados

Este tipo de Andaime possui sua estrutura apoiada de forma simples e é utilizado mais comumente por pintores e carpinteiros em razão da altura de até 2 metros.

Andaimes móveis

São estruturas apoiadas sobre rodas, que devem ser instaladas em superfícies planas. São metálicos, de fácil montagem e mais comumente utilizados em trabalhos de acabamento.

Andaimes suspensos mecânicos

A sustentação deste tipo de Andaime é feita por meio de cabos de aço e guinchos. O estrado move-se verticalmente para realizar trabalhos como instalação de revestimentos, cerâmicas e emboços.

Andaimes em balanço

Este tipo de Andaime projeta-se para fora do edifício por meio de vigamentos ou estruturas em balanços. Podem ser deslocáveis ou fixos.

Andaimes fachadeiros

Muito utilizados em fachadas por permitirem melhor acesso dos trabalhadores. São constituídos por elemento vertical simples, elemento vertical com escada, diagonal X, barra de ligação, guarda-corpo e piso metálico.

Cadeira suspensa

É utilizada também em trabalhos de pintura e limpeza e, de acordo com a NR 18, pode ser usada somente quando não há possibilidade de instalar outros tipos. Trata-se de uma espécie de cadeira constituída por um assento de aço preso a cabos também de aço.

9 dicas para garantir a Segurança em Andaimes - Tamborville

Dicas para garantir a Segurança nos Andaimes

Uma das principais causas de acidentes com Andaimes é a instalação em áreas inadequadas, com superfícies irregulares ou que apresentem riscos para o acesso dos trabalhadores. Para resolver esse e outros problemas, separamos as seguintes dicas:

Utilize sempre uma área de montagem adequada

Para garantir a segurança, o solo precisa ser compacto, a fim de suportar o peso e não sofrer mudanças prejudiciais em dias chuvosos. A montagem também deve ser realizada em locais onde não há muito trânsito de pessoas que não tenham envolvimento com a obra.

Fique atento na utilização de Andaimes com rodinhas

Não instale um modelo com rodinhas que supere a altura de 6 metros. Não mova a estrutura com pessoas ou objetos sobre ela e, antes de subir no Andaime, certifique-se sempre de que os freios e calços estão corretos.

Faça checagens regulares durante a utilização

Ao longo da montagem e durante a utilização, realize checagens da estrutura, do alinhamento e de possíveis sinais que indiquem o uso excessivo ou a necessidade de substituição do material.

Preste atenção às diagonais internas

Só retire as diagonais internas após a realização dos serviços. Evite retirá-las em vãos simultâneos. Utilize sempre a escada adequada à estrutura para o acesso superior.

Confira os pranchões

Eles devem ser fixados de forma segura nos dois apoios. É necessário sempre o estado dos pranchões e substituir estas peças em caso de sinais de má conservação. Verifique também se os pranchões não se projetam mais de 15 cm além das barras transversais. Se eles forem muito largos, podem inclinar.

Nada de improvisos

Quando o Andaime precisar atingir níveis mais altos, novas montagens devem ser feitas até a altura necessária. Nunca tente aumentar seu tamanho de forma improvisada, colocando escadas comuns sobre as tábuas.

Não ultrapasse a altura máxima permitida

As normas técnicas determinam limitações em relação à altura dos Andaimes. A torre deve considerar a largura da base. Para bases de 1×1 m, as torres podem atingir no máximo 4 metros de altura. Com bases de 1,5×1 m, a altura máxima chega a 6 metros, e para bases de 2×1 m, a 8 metros.

Cuidado com o excesso de peso

Muitas vezes, o trabalhador acaba colocando mais material do que é recomendado para evitar muitas subidas e descidas no Andaime. Ganhar tempo dessa forma não vale a pena, pois o excesso de peso na estrutura pode causar sérios acidentes.

Utilize sempre os Equipamentos de Proteção Individual

Os EPIs são de uso obrigatório para que os operários se movimentem em segurança sobre o Andaime e protejam-se contra quedas e outros acidentes.

Essas foram nossas dicas para garantir a segurança nos Andaimes. Aqui você pôde ver que é preciso cuidar de cada detalhe da sua obra. Não devemos ser negligentes, pois isso pode custar a vida de outras pessoas.

Para dispor do que há de melhor no mercado de Andaimes e outros equipamentos para construção civil, conte com a Tamborville. Logo abaixo você encontra mais informações sobre essa experiente empresa catarinense.

Fonte:
Empresa Brasil de Comunicação

Sienge
Blog Equiloc

9 dicas para garantir a Segurança em Andaimes - Tamborville

A Tamborville é uma empresa de reconhecida experiência na locação, fabricação, manutenção e comercialização de equipamentos e produtos para construção civil. Eles também atendem aos fabricantes de equipamentos, fornecendo peças e soluções para projetos especiais.

Com mais de 15 anos de experiência, estão sempre atentos às exigências do mercado, investindo constantemente na inovação e na diversificação, a fim de oferecer os melhores e mais modernos produtos. Com um atendimento personalizado, focado nas necessidades de seus clientes, a Tamborville possui uma central de vendas localizada na cidade de Joinville(SC), que atende ao Brasil inteiro.

Todos os produtos comercializados são fabricados com materiais resistentes, de acordo com as normas técnicas do segmento (NR18, NR35 e ABNT), o que permite oferecer uma garantia de 1 a 2 anos, com certificação, rastreabilidade e laudo de qualidade nos aços fornecidos. Entre seus fornecedores, há nomes como: Marcegaglia do Brasil, Tupper/SA e Gerdau.

Ela oferece a manutenção e montagem de equipamentos, jateamento, pintura, corte, dobra, solda (MIG/MAG) e corte a laser. Seus equipamentos são de fácil utilização e instalação, evitando desta forma desperdícios de material e mão de obra na execução dos serviços.

Conheça neste link todas as informações de contato da Tamborville, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Felipe Nascimento

Sprinkler: Por que ele é importante no sistema de combate a incêndios? – Climako

Fonte: Soluções Industriais

Muito provavelmente você já deve ter visto nos tetos de escritórios, hospitais, escolas e edifícios comerciais um pequeno equipamento instalado como esse da foto. Trata-se do sprinkler.

Este pequeno componente, quando bem instalado, é um aliado poderoso no combate a incêndios, sendo responsável pelo controle da imensa maioria dos casos envolvendo fogo.

Este post mostra as vantagens na segurança dos ambientes que possuem sprinklers, continue lendo para saber mais!

 

Quando e como surgiu o sprinkler?


No início do século XIX. a iluminação noturna dos ambientes tinha por base o fogo.

Eram utilizadas lamparinas e lampiões que volta e meia caíam ou explodiam em função do combustível que mantinha o fogo aceso, e mais um incêndio acontecia.

No ano de 1812, na Inglaterra, William Congreve criou o primeiro sistema de pulverização de água em edifícios.

O sistema era manual e alguém precisa observar o início do foco do incêndio para poder acionar o sistema.

A base de tubos perfurados, a água era liberada através de uma válvula e chegava ao interior do edifício, eliminando as chamas e minimizando o proliferação do fogo.

Estava criado o primeiro sistema de combate a incêndio no interior de edifícios.

Fonte: Pixabay

 

Como funciona o sprinkler?


O sprinkler possui um elemento termossensível que a partir de determinada temperatura libera a vazão de água no ambiente, portanto esta solução impede a proliferação do fogo e, na maioria das vezes, o extingue.

O sprinkler liberará a água apenas onde a temperatura estiver acima da programável, ou seja, onde realmente estiver ocorrendo o sinistro.

Esta temperatura é programada entre 57ºC a 343ºC, e quando atingida libera a água automaticamente em forma de aspersão, cobrindo toda a área em volta do sprinkler.

Esta solução, aprovada e utilizada em todo o mundo, prevê a instalação de uma rede de splinkers por todo o ambiente que deseja-se proteger.

Outro ponto interessante, é que a água liberada não tem a mesma força da água das mangueiras do Corpo de Bombeiros, portanto o estrago causado pela água é menor.

Fonte: O Grande Curioso

 

A importância do sistema sprinkler


Não há dúvidas que este sistema de segurança contra incêndios tem sido fundamental para a diminuição dos prejuízos e na preservação da vida.

Incêndios iniciam-se por motivos banais, como a ponta de um cigarro, problemas nas fiações, instalações elétricas mal realizadas e o fato de uma tecnologia estar pronta para captar focos iniciais de incêndio é fundamental para quem deseja estar seguro e tranquilo.

Empresas, escolas, hotéis, restaurantes e todo tipo de ambiente corporativo, tem aderido a este componente tão importante do sistema de combate a incêndio de suas organizações.

Mas, como definir a melhor solução, como avaliar e como implantar nos ambientes onde não foram previstos ou que serão construídos?

A primeira providência é localizar fornecedores que sejam credenciados e capacitados para os serviços e produtos a serem contratados.

Muitas vezes projetos interessantes acabam sendo subutilizados ou ainda não respondem a altura quando necessários por definições mal dimensionadas e instalações inadequadas, que não atendem as normas e legislação.

O CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia é o órgão responsável pelo credenciamento e fiscalização dos projetos envolvendo segurança e garantindo a confiabilidade de projetos, obras e serviços para a sociedade.

Portanto, é fundamental que o fornecedor e executor do projeto de instalação do sistema sprinkler seja credenciado junto a esta importante entidade brasileira.

Se você está interessado em maiores detalhes a respeito do sistema sprinkler, não deixe de visitar e conhecer as soluções Climako, onde encontrará uma equipe especializada e capacitada pode apresentar ainda mais detalhes a respeito.

Fontes:
ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas
Corpo de Bombeiros de Santa Catarina

A Climako é empresa credenciada e que oferece ao mercado de Balneário Camboriú e toda região soluções do que há de melhor na área de climatização.

Além dos produtos de extrema qualidade, a Climako instala, repara e oferece manutenção aos seus inúmeros clientes, nos mais diversos ambientes e segmentos, que envolvam aparelhos de ar-condicionado, coifas, exaustores e sistema de renovação de ar.

Também projeta, vende, instala e executa Projetos Preventivos Contra Incêndio (PPCI).

Entre neste link para mais detalhes sobre a Climako, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes

Segurança na venda e instalação da sua rede de gás – Irmãos Lehmkuhl

Fonte: Oxyplam Medicals

A instalação da rede de gás necessita de cuidados fundamentais para a segurança e conforto dos usuários.

Os riscos de acidentes em instalações mal realizadas são grandes e o não cumprimento das normas e definições técnicas colocam em perigo propriedades e vidas.

Neste post, vamos tratar dos cuidados que precisam ser tomados quando o assunto é segurança na instalação da rede de gás, continue lendo para saber mais!

 

Segurança acima de tudo


O gás liquefeito de petróleo, GLP, é conhecido popularmente como
gás de cozinha.

Composto a partir do butano e do propano contém também em quantidades mínimas outros hidrocarbonetos, como o etano.

O gás é um combustível incolor e não tem cheiro. O odor que sentimos quando o gás não foi desligado, é propositalmente misturado a ele a partir de um composto à base de enxofre, para que o olfato humano possa perceber o vazamento. Mas, não é cheiro de gás!

O GLP se inalado em grande quantidade tem o efeito anestésico e também asfixia, mas, além disto, outro grave problema e característica do gás é que ele é explosivo.

O Governo Federal, através da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis regulamenta a comercialização deste produto por meio da Resolução ANP nº 18 de 2004.

Por isso, a importância às instalações e nos cuidados para que a central de gás, que tanto beneficia a todos, não se transforme num grande problema, afinal a segurança deve estar acima de tudo.

Fonte: Pixabay

 

Leis que regulamentam a instalação do GLP


A legislação, com relação à instalação e manutenção do GLP, é encontrada a nível municipal, estadual e federal, portanto é importante a verificação das leis da sua cidade e do seu estado com relação ao gás, para se enquadrar às exigências locais.

A nível federal, apesar do assunto ser da competência da ANP, autarquia vinculada ao Ministério das Minas e Energias, existem regulamentações de autoria da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.

A NBR 15.526 estabelece requisitos mínimos para o projeto de redes de distribuição internas de gás para instalações residenciais e a NBR 15.358 é voltada para instalações de uso não residencial de até 400 kPA.

Também é necessário o auto de vistoria do Corpo de Bombeiros após a instalação, que irá verificar e atestar o perfeito funcionamento do sistema.

Fonte: Massa News

 

A execução dos serviços de instalação


Diante das necessárias exigências determinadas pelo Governo, faz-se necessário a contratação de profissionais qualificados e que trabalhem dentro das normas estabelecidas para o desenvolvimento e execução do projeto de gás.

Como já mencionado, a segurança é prioritária e não pode haver descuidos ou improvisações em projetos como o de instalação e manutenção de uma rede de gás, pois trabalhos mal realizados podem trazer consequências irreparáveis.

Portanto, conte com a Irmãos Lehmkuhl Instalação de Gás e não corra riscos!

Fontes:
ANP – Agência Nacional do Petróleo
ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas
CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia

A Irmãos Lehmkuhl atua desde 2011 com instalação de gás, oferecendo a toda região da Grande Florianópolis o que há de melhor e mais moderno em termos de tecnologia.

Investindo em treinamento e buscando as melhores soluções a Irmãos Lehmkuhl está capacitada para:

  • Instalação de tubulação para gás central em qualquer tipo de edificação;
  • Manutenção em redes de gás central;
  • Venda de peças e acessórios;
  • Troca de reguladores e medidores de gás;
  • Laudos de estanqueidade;
  • Emissão de ART – Anotação de Responsabilidade Técnica;
  • Assistência Técnica.

Produtos consagrados e equipe técnica certificada, em local privilegiado, de fácil acesso e com toda a estrutura para atender toda a região.

Localizada em frente ao Shopping Via Catarina, na cidade de Palhoça, a Irmãos Lehmkuhl espera a sua visita para ajudar e apoiar seu projeto.

Entre neste link para mais detalhes sobre a Irmãos Lehmkuhl, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes

A importância da manutenção preventiva e a segurança dos elevadores – ABA Elevadores

ebgesc

Os elevadores estão cada vez mais presentes na nossa vida.

É difícil falarmos com alguém que não utilize um elevador no mínimo uma vez por semana.

Infelizmente, os acidentes que ocorrem em elevadores também estão crescendo.

Em 2016, apenas no estado de Goiás, estima-se que ocorreram 345 acidentes envolvendo elevadores.

O post de hoje vai mostrar sobre a importância da manutenção preventiva e a segurança dos elevadores, continue lendo!

 

O funcionamento de um elevador

Apesar de ter se tornado um equipamento de uso quase diário, o funcionamento de um elevador é bem complexo e envolve várias partes.

O elevador normalmente é separado em setores:

  • Casa de máquinas;
  • Quadro de energia;
  • Quadro de comando;
  • Máquina de tração;
  • Limitador de velocidade;
  • Fita seletora;
  • Gerador excitador;
  • Polia de desvio;
  • Cabina;
  • Contrapeso;
  • Porta;
  • Pavimento;
  • Fundo do poço.

Cada setor é essencial para o funcionamento do elevador e tem sua função própria.

Ao ocorrer o mau funcionamento de um desses setores, todo o sistema será abalado, podendo ocorrer acidentes.

Por isso, a manutenção preventiva é essencial, não apenas para evitar acidentes, como também para prolongar a vida útil do elevador.

 

O que é manutenção preventiva?

A manutenção preventiva, assim como o nome já sugere, é a manutenção que deve ocorrer para evitar acidentes.

Essa manutenção deve ocorrer em todos os setores do elevador.

Apesar do uso da palavra manutenção, isso não quer dizer que irá ocorrer a troca de todas as peças.

A manutenção preventiva ocorre por meio da observação e testes e somente se algum problema for detectado, há a troca de peças.

Mas, como já falamos, o sistema do elevador não está contido apenas no local de uso. Também é composto pela casa de máquinas e quadro de energia.

Dessa forma, a manutenção preventiva tem como função a verificação do bom funcionamento de todas as partes.

Muitas pessoas pensam que para as peças estragarem é necessário haver um acidente, mas isso não é verdade.

A maior parte das peças do elevador é composta de material oxidável, por isso, com o passar do tempo as peças acabam sofrendo algum tipo de degradação.

Existem, basicamente, dois tipos de manutenção preventiva: a total e a parcial.

Assim como nome já sugere, a manutenção preventiva total é aquela que ocorre em todas os setores do elevador, enquanto a parcial apenas nas mais comuns de ocorrer problema.

 

Como ocorre a manutenção preventiva?

Cada empresa fará a manutenção preventiva da sua maneira, mas, basicamente, consiste na limpeza, lubrificação e verificação de cada setor do elevador.

Apesar de muitas pessoas não saberem, é necessário haver uma limpeza nas diferentes peças do elevador para garantir seu perfeito funcionamento.

Também é durante a manutenção preventiva que ocorre o teste dos sistemas de emergência, como freio de segurança, comunicação com a cabina e funcionamento das portas.

Por existir esse sistema de emergência, vários acidentes são evitados ou, no mínimo, amenizados, reforçando ainda mais a importância de haver a manutenção preventiva do elevador.

 

Garantindo a segurança do elevador

A segurança de um elevador é essencial para o bom funcionamento de uma empresa, residência ou estabelecimento.

Por isso, é recomendado que seja feita uma vez por mês uma manutenção preventiva parcial.

Claro que pode-se diminuir esse frequência a partir do momento que há uma manutenção preventiva total.

A manutenção preventiva não deve ser vista como um gasto a mais, já que na realidade, locais que efetuam manutenções preventivas constantes tendem a economizar, evitando-se a quebra ou mau funcionamento, que traria um custo maior de reparo.

Além disso, todo mundo prefere andar em um elevador seguro, certo?

Após ocorrer a manutenção preventiva do elevador é colocado um certificado no formato de um adesivo, mostrando que o elevador foi inspecionado e quando deverá ser novamente.

A manutenção é tão importante que em 2013, foi criado um projeto de lei que dispõe a obrigatoriedade de conservação e manutenção preventiva de elevadores, mas ainda não foi aprovado.

Entre em contato com a Aba Elevadores para marcar sua manutenção preventiva e garantir a segurança do seu elevador!

Fonte:
G1
Super Interessante
Como Isso Funciona

ebgesc

Com sede em Rio do Sul, a Aba Elevadores fabrica e desenvolve equipamentos no mercado de elevação.

Preza por oferecer produtos com durabilidade, alta usabilidade, qualidade e garantir a segurança do usuário.

Além disso, está sempre buscando inovações tecnológicas para seus produtos.

É especializada em:

  • Elevadores especiais;
  • Elevadores residenciais;
  • Elevadores comerciais;
  • Acessibilidade;
  • Elevador plataforma de escada;
  • Cargas;
  • Monta-cargas.

Conheça neste link todas as informações de contato da Aba Elevadores, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Texto escrito por: Sarah das Neves

Steinfiber: Piscina – Pequenos detalhes que geram segurança

ebgesc

Seja em casa, na escola, no clube ou em hotéis, onde quer que esteja instalada, nada melhor que o prazer de mergulhar em uma piscina, principalmente nos dias quentes de verão.

Além de usada para o lazer, a piscina muitas vezes também é escolhida para a prática de atividade física.

De vários tamanhos e modelos, ela é versátil e até mesmo decorativa.

Mas, existe um detalhe pouco observado em relação às piscinas. Ela é um grande causador de acidentes fatais, principalmente envolvendo crianças.

Instalar uma piscina, ou usufruir os prazeres que ela oferece, requer muita atenção quando se refere à segurança do usuário e pequenos detalhes como o ralo e o botão de pânico quase sempre passam despercebidos, quando na realidade deveriam atentamente serem observados. E esse é o tema do nosso post. Continue lendo!

As estatísticas são preocupantes

As estatísticas referentes a segurança e aos acidentes em piscinas, principalmente envolvendo crianças, são alarmantes.

Vejamos os dados:

  • 53% do total de afogamentos ocorridos entre crianças acontecem em piscinas;
  • 35% das mortes por afogamento em piscinas acontecem com crianças com idade entre 1 e 9 anos e são causadas pela sucção ou pelo ralo;
  • o afogamento em piscinas é a segunda causa de mortes de crianças na faixa etária de 1 a 9 anos no país;
  • 90% das piscinas instaladas no Brasil estão irregulares em relação à segurança do usuário.

Como podemos observar, os dados são preocupantes e medidas urgentes precisam ser tomadas para evitá-los.

Atenção redobrada para os ralos

Para que você entenda, o ralo é um dos principais acessórios para que se mantenha a piscina limpa.

É o ralo que suga toda a sujeira que fica no fundo da piscina. É ele também, que permite a circulação da água.

O problema é que da mesma forma que ele é altamente eficiente no seu poder de sucção para absorver as sujeiras, o ralo se torna um perigo para os usuários das piscinas, exatamente por isso: o seu poder em sugar.

Não é raro ouvirmos casos em que crianças ficaram presas nos ralos e foram sugadas de maneira trágica pelo equipamento.

Por que isso acontece?

Como dissemos o ralo tem um alto poder de sucção e na maioria das piscinas não existe uma proteção para ele.

Geralmente a pessoa encosta no ralo por meio de acessórios como cordas de biquínis, algum brinquedos ou até mesmo os cabelos longos e não consegue se desvencilhar, ficando preso ao equipamento.

Os cabelos acabam sendo o principal problema já que podem entrar no ralo e se entrelaçarem, ficando quase impossível soltar a vítima.

As crianças por desconhecimento do perigo, são as grandes vítimas desses acidentes.

Por outro lado, para que esses acidentes venham acontecer, o ralo geralmente está mal dimensionado ou mal instalado, e também, na maioria das vezes não existe o botão de emergência.

Falta de fiscalização e não cumprimento da Lei

No Estado de Santa Catarina existe a Lei 16.768 datada de 2015 que torna obrigatória a instalação de dispositivos de segurança nas piscinas.

A Lei orienta a instalação de um acessório antissucção, tampa para o ralo, bem como a presença do botão de emergência, o chamado botão do pânico.

O que ocorre, infelizmente, é que a necessária fiscalização existe de forma precária, o que acaba gerando um descumprimento da mesma nas instalações das piscinas, quer seja pública ou residencial.

E quer seja em cumprimento a Lei ou por conscientização e responsabilidade com a segurança do usuário, certos cuidados se tornam necessários para evitar acidentes nas piscinas.

Quais cuidados são esses?

Talvez o primeiro cuidado quando se pensa em instalar uma piscina, independente do local em que ela tenha sido planejada, seja contratar uma empresa qualificada para fazer o serviço.

Profissionais capacitados, especializados e comprometidos darão a orientação correta de como proceder na instalação e os cuidados que deverão ser tomados para evitar acidentes.

Essa mesma recomendação é válida ao instalar banheiras tanto em residências, como em hotéis, por exemplo.

Cuidados essenciais para usar a piscina

Claro que o ideal é usar uma piscina que esteja instalada dentro dos conceitos básicos de instalação.

Mas, nem sempre é assim.

Por isso, ao sair com a família para férias ou apenas curtir um fim de semana e a opção seja aproveitar a piscina, alguns cuidados precisam ser tomados:

  • Verificar se os ralos estão tampados;
  • Evitar nadar ou permanecer próximo aos ralos;
  • Prender os cabelos;
  • Nunca colocar os braços ou as pernas nos buracos das piscinas;
  • Em caso de crianças, evitar entrar na piscina com brinquedos que possam significar riscos.

Um alerta para os adultos: jamais deixar uma criança sozinha próxima de uma área onde tem piscina.

O mesmo alerta, vale em relação às banheiras.

Tampas de segurança para ralos

Dois acessórios básicos junto às piscinas podem fazer todo o diferencial no quesito segurança do usuário: a tampa do ralo e o botão do pânico.

Uma das obrigatoriedades da Lei Estadual, citada anteriormente, é a instalação de um ralo anti aprisionamento de cabelos ou um acessório antissucção.

Hoje existem no mercado tampas de segurança para ajudar na prevenção do problema e a título de curiosidade uma dessas tampa é a FSB.

O nome FSB são as iniciais de Flavia Souza Belo que há quase vinte anos vive em coma após de ter seus cabelos presos pelo ralo mal dimensionado.

O fabricante usou a sigla para homenagear a mãe de Flávia, que desde então vive em constante campanha de conscientização para com os cuidados ao entrar em uma piscina.

Botão de emergência

Também chamado de botão do pânico, esse acessório ao ser acionado permite que todo o sistema de sucção seja desativado. Por isso, a necessidade de sua instalação.

Poucos são os ambientes com piscina que têm o botão de emergência instalado próximo às dependências da mesma.

Em casos da pessoa ficar presa ao ralo da piscina, basta pressionar o botão de emergência para interromper a sucção da bomba.

Esse acessório é um dos itens obrigatórios como medida de segurança em Lei Federal que está sendo redigida e em breve aprovada.

Recomenda-se que o local em que ele esteja instalado tenha uma indicação com uma placa de identificação de fácil visualização e acesso.

Se você já possui uma piscina e percebeu que ela não está dentro dos padrões de segurança ou está precisando de algum produto ou equipamento, procure a SteinFiber que está há mais de 27 anos proporcionando bons momentos de lazer com segurança e qualidade, contando com os melhores fabricantes e equipamentos do mercado, da linha standard à premium.

Fontes:
Isto É
G1 – Globo

ebgesc

A SteinFiber está há mais de 27 anos no mercado sendo reconhecida recentemente como a Loja do Ano pela renomada ANAPP – Associação Nacional dos Fabricantes Construtores de Piscinas e Produtos Afins.

A SteinFiber segue o seu propósito de não ser apenas uma loja, mas ser reconhecida como a maior e melhor loja de produtos e equipamentos para piscina.

Localizada no Itacorubi sentido à Lagoa da Conceição, em Florianópolis, a empresa trabalha com produtos de primeira linha e com especial atenção para com os seus clientes.

Conheça nesse link todas as informações de contato da SteinFiber, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

STEINFIBER PISCINAS – “Para quem prefere Qualidade”

Matéria escrita por: Marlete Lopes